Banca de DEFESA: JOICY SUELY GALVÃO DA COSTA FERNANDES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOICY SUELY GALVÃO DA COSTA FERNANDES
DATA : 23/08/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório de Antropologia (Sala C-5 do Setor II)
TÍTULO:

“QUANDO AS NUVENS ERAM NOSSAS”: um itinerário da trajetória musical de Oriano de Almeida


PALAVRAS-CHAVES:

Oriano de Almeida. Itinerário musical. Escrita de si. Reconhecimento. Tradução.   

 


PÁGINAS: 150
RESUMO:

Este trabalho de tese consiste na tradução do itinerário social do renomado músico brasileiro Oriano de Almeida (1921-2004), em especial, dos seus escritos de lembranças, com o objetivo de apresentar uma escrita de si subjacente ao narrado, uma escrita de si que faz transbordar narrativas acerca de sua formação musical, elementos constituidores de um determinado tempo social e de personagens e lugares do cenário artístico brasileiro, com ênfase nas primeiras décadas do século XX. O trabalho aborda cenas de uma pianística nacional, momento áureo das escolas e conservatórios de piano no Brasil. Ao falar de si Oriano reconstroi fragmentos de um ambiente social e dá significado ao seu processo formativo, revelando nuances do seu percurso social na música. As paisagens da tese estão delineadas a partir de recortes de seu contexto familiar, do cenário sociomusical da Belle Époque Potiguar e Brasileira, das lembranças da mestra do piano, Magdalena Tagliaferro, e de sua mediação pedagógica, bem como o caminho do artista refeito por testemunhos de reconhecimento de sua obra, através de narrativas presentes em cartas de parentes, amigos e músicos brasileiros de reconhecido prestígio internacional. Essa escrita de si traz consigo uma racionalidade que contraria o desperdício das experiências sociais e se ancora em uma ecologia do conhecimento produtora de visibilidades e reconhecimento, de acordo com o pensamento do sociólogo Boaventura de Sousa Santos (2001; 2006; 2007; 2008). A razão e a sensibilidade unem-se nesse trabalho em uma perspectiva de uma ciência que sonha (Almeida, M. 2003), na medida em que apresenta o homem Oriano e seus afetos, por meio de uma abordagem cartográfica de seus escritos de memórias e correspondências, que tratam de piano, carreira, saudades, amores e amizade de pessoas notáveis do universo musical e cultural de seu tempo. Além das cartas, achados preciosos de pesquisa, dois são os escritos de memórias de Oriano de Almeida utilizados como materia-prima de feitura desse trabalho: o manuscrito inédito intitulado Cenas Infantis e o livro “Madgalena, dona Magdalena” no qual ele registra as lembranças da convivência com a professora de piano Magdalena Tagliaferro, importante artista brasileira de renome internacional. A reconstrução de acordes da vida do músico em tela foi realizada em diálogo com estudiosos do campo epistemológico da memória social, em especial, Ricouer (2004) e Halbwachs (1968). O traçado desse itinerário traz à tona uma reflexão sobre a relevância social e científica dos estudos de memórias, itinerários sociais ou trajetórias de vida sobre pessoas notáveis do campo artístico brasileiro, daqueles que abrilhantaram os palcos da vida, enquanto conhecimento prudente e de combate ao ostracismo de sua arte.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 056.761.694-00 - JOSE WILLINGTON GERMANO - UFRN
Interno - 347048 - MARIA DA CONCEICAO XAVIER DE ALMEIDA
Interno - 128.529.294-49 - VANIA DE VASCONCELOS GICO - UFRN
Externo à Instituição - CLAUDIO AUGUSTO PINTO GALVAO - IHGRN
Externo à Instituição - LENINA LOPES SOARES SILVA - IFRN
Notícia cadastrada em: 14/08/2017 12:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao