Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANE GOMES PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANE GOMES PINHEIRO
DATA: 12/06/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geofísica - UFRN
TÍTULO:

ESPESSURA DA ZONA DE TRANSIÇÃO DO MANTO SOB A PROVÍNCIA BORBOREMA, NE BRASIL,
ATRAVÉS DE CONVERSÕES Ps TELESSÍSMICAS EM FUNÇÕES DO RECEPTOR


PALAVRAS-CHAVES:

Zona de transição do manto. Província Borborema. Função do receptor.


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
RESUMO:

A zona de transição do manto está definida por duas descontinuidades
sísmicas, nominalmente a 410 e 660 km de profundidade, que resultam de
transformações de fase no mineral olivina. Experimentos de alta pressão tem
mostrado que a pressão na qual a transformação de fase acontece no mineral
muda com a temperatura e com seu conteúdo de Fe e/ou água; assim, a
topografia dessas descontinuidades fornece informações sobre as variações
laterais de temperatura e composição da zona de transição. Na Província
Borborema, estudos geofísicos revelaram a existência de uma anomalia de
geóide que poderia estar refletindo a presença de uma anomalia térmica
profunda. Neste trabalho, foram utilizadas conversões P-para-S telessísmicas
registradas em 21 estações sísmicas de banda larga na Província Borborema
para determinar a espessura da zona de transição e investigar se há mudanças
laterais da temperatura abaixo das mesmas. Os resultados preliminares
mostram que não existem variações significativas na espessura da zona de
transição, o que sugere que as possíveis mudanças de temperatura associadas
à anomalia do geóide, se corretamente postuladas, estão confinadas em
profundidades acima de 410 km. A não existência de indícios de aumento da
temperatura na zona de transição é também importante para o estudo da
profundidade do magmatismo Cenozóico na Província Borborema, o qual
possivelmente não atingiu a profundidade da zona de transição, assim a
hipótese de uma pluma do manto, para explicar a origem desse magmatismo,
não seria uma alternativa plausível.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 346467 - JOAQUIM MENDES FERREIRA
Presidente - 1863578 - JORDI JULIA CASAS
Interno - 350630 - ZORANO SERGIO DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 27/05/2013 10:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao