Banca de QUALIFICAÇÃO: INGRID BARRETO MACIEL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : INGRID BARRETO MACIEL
DATA : 30/11/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Labsis
TÍTULO:

Diagênese Estrutural de Zonas de Falha em Arenitos da Bacia Rio do Peixe


PALAVRAS-CHAVES:

Argilominerais; Bandas de Deformação; Silicificação


PÁGINAS: 24
RESUMO:

A Bacia Rio do Peixe está inserida em uma trama estrutural complexa entre zonas de cisalhamento de trends NE-SW e E-W, que influencia a disposição dos estratos que compõem a bacia. A mesma é preenchida principalmente por rochas sedimentares siliciclásticas pouco consolidadas que tem características deposicionais e diagenéticas modificadas pelas falhas de borda, bandas de deformação simples e clusters de bandas de deformação. Diante deste contexto, pretende-se entender o efeito da deformação rúptil sobre a diagênese e processos de silicificação nas rochas sedimentares desta bacia. Métodos analíticos, como petrografia em microscópio ótico com luz polarizada, microscopia eletrônica de varredura associada à espectroscopia de raios-X por energia dispersiva e difratometria de raios-X, foram adotados nas primeiras etapas de desenvolvimento deste trabalho a fim de descrever aspectos deposicionais, composicionais e deformacionais das rochas não-deformadas e deformadas. A rocha utilizada como parâmetro não-deformado, ou rocha hospedeira, é uma sucessão fluvial, variando entre arenitos finos a arenitos conglomeráticos maciços ou com estratificações cruzadas acanaladas. As fácies mais finas possuem arcabouço arenoso fino a médio com grãos moderadamente selecionados e subangulosos, enquanto as fácies mais grossas possuem arcabouço composto de grânulos e areia grossa, pobremente selecionados, bem arredondados, em uma matriz de areia fina à média. São rochas pouco consolidadas com porosidade predominantemente primária. Nelas, são identificadas modificações diagenéticas tais como geração de pseudomatriz e autigênese de minerais argilosos como ilita e esmectita interestratificadas ou não, frequentemente preenchendo gargantas ou alguns poros por completo. Em contrapartida, os arenitos com bandas de deformação e falhas possuem geralmente granulometria tamanho areia fina a muito fina, são moderadamente selecionados e muito angulosos, onde a porosidade é principalmente secundária, gerada por dissolução de feldspatos ou fraturas, e de tamanho muito reduzido. Nas rochas deformadas, não foram identificadas fases argilosas autigênicas. É importante ainda mencionar que as bandas de deformação, clusters e falhas presentes nos arenitos encontram-se sempre com grande relevo positivo nos afloramentos, o que indica que a rocha deformada resiste melhor aos efeitos de erosão e intemperismo. Portanto, como parte dos resultados desta pesquisa, é possível afirmar que rochas deformadas possuem condições permoporosas prejudicadas pela catáclase e o alto grau de compactação dos grãos, logo a deformação rúptil que afeta a Bacia Rio do Peixe não preserva ou não contribui com a autigênese de fases argilosas, contrariando muitos casos descritos na literatura. Estudos relacionados à silicificação e formação de brechas nas falhas de borda da bacia estão sendo se desenvolvidos e devem facilitar a compreensão da formação de selos em bacias sedimentares. Neste caso, bandas de deformação, clusters e falhas tem atuado como barreiras ao fluxo de fluidos como água, hidrocarbonetos e em relação ao transporte de contaminantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 350640 - FRANCISCO HILARIO REGO BEZERRA
Interno - 1161652 - FRANCISCO PINHEIRO LIMA FILHO
Externo ao Programa - 347536 - NARENDRA KUMAR SRIVASTAVA
Externo à Instituição - RENATO RODRIGUEZ CABRAL RAMOS - UFRJ
Notícia cadastrada em: 22/11/2018 14:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao