Banca de QUALIFICAÇÃO: HÉLIO FERNANDO MAZIVIERO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HÉLIO FERNANDO MAZIVIERO
DATA : 10/07/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 1 - PPGG
TÍTULO:

Avaliação hidrogeológica e hidroquímica do aquífero dunas na região da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão – RDSEPT/Macau/Guamaré/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão; Aquífero dunas; Avaliação hidrogeologia; Avaliação hidroquímica.


PÁGINAS: 33
RESUMO:

A região da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão está situada no litoral norte do estado do Rio Grande do Norte e integrada a bacia potiguar. Tem uma área de 130 Km2 dividida em uma porção marinha, tabuleiro costeiro, mangues e 47,25 Km2 de dunas vegetadas e não vegetadas que comportam um sistema aquífero dunas e fornece água doce para população local, entorno e mantem o sistema estuarino, rico em espécies animais e vegetais. O clima da região é semiárido, com uma precipitação média de 521 mm/ano e evapotranspiração potencial de 2.054 mm/ano, caracterizando um elevado déficit hídrico de 1533 mm/ano. Para confecção do mapa potenciométrico e do fluxo subterrâneo cadastrou-se 47 poços, distribuídos na região. A orientação do fluxo das águas subterrâneas é S - N com descarga no sistema estuarino e oceânico. Os parâmetros hidrogeológicos de transmissividade (T) é de 1,67 x 10-3 m2/s, a permeabilidade ou condutividade hidráulica (K) é de 4,13 x 10-4 m/s e o coeficiente de armazenamento (S) é de 0,05 (adimensional), apurados em trabalhos anteriores, realizados em 15 poços, com vazões que variaram entre 2,0 a 5,59 m3/h, durante um período de bombeamento de 12 horas, sendo que dois desses poços foram acompanhados com piezômetros, localizados a 10m e 14,71m, e um desses poços, com piezômetro, com duração de 24 horas de bombeamento. Para avalição hidroquímica selecionou-se 20 amostras de água de poços e uma de água superficial (lago), totalizando 21 amostras de águas, em janeiro/2018, distribuídas no espaço de pesquisa para melhor representar as características hidroquímicas e a sua interação com a natureza geológica dos extratos que compõem o aquífero. Para avaliar a qualidade, a confiabilidade e a consistência dos dados das análises laboratoriais, aplicou-se a equação do cálculo de erro do balanço iônico (e%), sendo que 87% das amostras estão abaixo de 5% de erro e 13% até 10% de erro, assim todas as amostras foram consideradas na interpretação hidroquímica. Quanto à qualidade química das águas, das 21 amostras analisadas, 11 amostras encontram-se no intervalo de classificação para água doce, 7 para água salobra e 3 para água salgada. O tipo bicarbonatada predomina nessas águas (48%), registrando-se maior incidência de águas bicarbonatadas cálcicas (33%) que frequentemente sugerem águas de recarga em aquíferos calcários, arenitos e outros e cloretadas sódicas (24%) que sugerem influência da água do mar ou águas salinas antigas ou dissolução de halita. Apesar das amostras estarem localizadas próximo a linha de costa, as plotagens apresentam uma tendência clara da passagem de uma fácies para outra, indicando uma simples dissolução ou mistura durante o fluxo das águas subterrâneas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2149478 - JOSE BRAZ DINIZ FILHO
Presidente - 347656 - JOSE GERALDO DE MELO
Externo ao Programa - 1298966 - RAQUEL FRANCO DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 29/06/2018 15:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao