Banca de QUALIFICAÇÃO: JUDICLEIDE DE AZEVEDO NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: JUDICLEIDE DE AZEVEDO NASCIMENTO

DATA: 28/09/2010

LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia

TÍTULO:

Especialidade produtiva da indústria de cerâmica vermelha no Seridó Potiguar: o caso de Parelhas/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Cerâmica vermelha, especialização produtiva, Parelhas.


PÁGINAS: 100

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Geografia

RESUMO:

No semi-árido brasileiro, a indústria de cerâmica vermelha ou estrutural (LIMAVERDE, 1983) tem se caracterizado como um segmento expressivo para o uso e o desenvolvimento social e econômico de algumas áreas territoriais. Nesse contexto, merece destaque o atual uso do território do Seridó Norte-rio-grandense pela indústria de cerâmica vermelha que vem se configurando como um recurso e como abrigo (SANTOS, 1994). No âmbito desse recorte regional potiguar, merece destaque a especialização produtiva (SANTOS; SILVEIRA, 2008) da cerâmica vermelha do município de Parelhas, localizado na área meridional do Estado do Rio Grande do Norte, na microrregião do Seridó Oriental, uma vez que outrora teve sua socioeconomia atrelada ao desenvolvimento da pecuária, da cotonicultura e da mineração, como uma das responsáveis pela sua formação e organização espacial, mas que, no curso dos últimos anos, vem sendo usado, de modo a tornar-se um espaço especializado na produção de cerâmicos vermelhos. Vale salientar que grande parcela da população residente no município depende economicamente da indústria de cerâmica vermelha, considerada no presente momento como uma das principais fontes de renda do município. Nessa perspectiva, o objetivo da presente pesquisa é o de analisar a especialização e o circuito espacial produtivos da indústria de cerâmica vermelha ou estrutural de Parelhas/RN, dando ênfase ao uso desigual e seletivo desse território, proporcionado por essa atividade econômica. Os procedimentos metodológicos adotados por este trabalho envolvem leituras bibliográficas, pesquisa de campo com observação in loco, realização de entrevistas e levantamento de informações documentais em instituições de fomento regional, como também em organizações governamentais e não-governamentais. Convém salientar que esta pesquisa encontra-se em andamento, mas, preliminarmente constata-se que esse ramo industrial passou por profundas transformações em seu modo de produção, através da mecanização e da intensificação do uso do território.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 057.431.094-00 - JOSE LACERDA ALVES FELIPE - UFRN
Interno - 347943 - RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
Presidente - 341.725.054-49 - VALDENILDO PEDRO DA SILVA - UFRN
Notícia cadastrada em: 19/04/2011 08:06
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao