Banca de QUALIFICAÇÃO: ADJAEL MARACAJÁ DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADJAEL MARACAJÁ DE LIMA
DATA : 11/04/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório "A" do CCHLA
TÍTULO:

CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS FECHADOS: MEDO, INSEGURANÇA E AS “NOVAS” FORMAS DE MORAR EM CAMPINA GRANDE-PB. 


PALAVRAS-CHAVES:

Medo, insegurança, uso do solo urbano, Campina Grande.


PÁGINAS: 57
RESUMO:

A moradia na cidade manifesta-se materialmente na paisagem. Ela pode ser inserida como espelho e condicionante dos mecanismos sociais e econômicos para entender a dinâmica que envolve agentes, intencionalidades e ações no processo de produção do espaço. Os Condomínios Horizontais Fechados aparecem, nesse contexto, como alternativas de morar frente a um cenário urbano que também está contido por problemas como medo, insegurança e violência. Tal condição nos inclina a observar o surgimento dos Condomínios Horizontais Fechados em Campina Grande-PB não só como “alternativas viáveis” para o controle do medo e da insegurança, mas como diferentes usos do solo utilizados estrategicamente através da apropriação desses sentimentos. Dessa forma, a pesquisa tem como questão norteadora: como o medo e a insegurança interferem no processo de produção/organização do espaço urbano, configurando-se no uso do solo Campina Grande? Objetivamos a partir dessa questão analisar a interferência do medo e da insegurança a configuração da produção/organização do solo urbano de Campina Grande, considerando os condomínios horizontais fechados a partir dos anos 2000. A base teórica está assentada em contribuições como a de produção do espaço de Henry Lefebvre, teoria do uso do solo urbano encontrada em David Harvey, manifestações sociais do medo e da insegurança ligadas às contribuições de Zygmunt Bauman e Yi-fuTuan, além das questões mais verticalizadas sobre o problema com base nas contribuições de Maria Encarnação Sposito e Eda Maria Góes, que aliados a procedimentos metodológicos de realização de entrevistas com moradores de condomínios e empresários da cidade, juntamente com análise de noticiários relacionados a crimes e violência, nos permitem aprofundar o entendimento de como Condomínios Horizontais Fechados se inserem na lógica do mercado imobiliário na cidade, utilizando estrategicamente os sentimentos de medo e insegurança para ampliar as suas possibilidades de negócio e de uso do solo urbano, no contexto social e espacial de Campina Grande.  


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1777712 - ALESSANDRO DOZENA
Presidente - 6350736 - EUGENIA MARIA DANTAS
Interno - 1149528 - MARCIO MORAES VALENCA
Notícia cadastrada em: 24/03/2017 10:59
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao