Banca de QUALIFICAÇÃO: DAYANE RAQUEL DA CRUZ GUEDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DAYANE RAQUEL DA CRUZ GUEDES
DATA : 29/03/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

ANÁLISE COMPARATIVA DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS DE PROVISÃO PRESTADOS PELO MANGUEZAL NA RESERVA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ESTADUAL PONTA DO TUBARÃO E NO RIO CEARÁ-MIRIM


PALAVRAS-CHAVES:

Manguezal, Serviços Ecossistêmicos, CICES.


PÁGINAS: 49
RESUMO:

O manguezal proporciona uma série de serviços ecossistêmicos necessários para a manutenção das comunidades humanas que habitam o entorno desses ambientes. Pois muitas comunidades que vivem no litoral tiram seu sustento dos manguezais através da pesca artesanal e subsistência. A pesquisa é baseada em duas áreas de estudo, que tem fins de comparação, entre duas áreas de manguezais em estuários que apresentam condições físicas diferentes. Neste sentido, esta pesquisa tem como objetivo geral comparar a oferta dos serviços ecossistêmicos de provisão do manguezal na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão, localizado no litoral setentrional do Rio Grande Norte e no manguezal do rio Ceará-Mirim, localizado no litoral oriental Potiguar. Para a identificação dos SE, foi utilizado como conceito chave, o aporte teórico elaborado pelo sistema de classificação CICES (Common International Standard for Ecosystem Services), onde se entende os serviços ecossistêmicos como as contribuições que os ecossistemas fazem para o bem-estar humano. No entanto, na pesquisa é trabalhado apenas os serviços de provisão que incluem os produtos e materiais obtidos a partir do ecossistema. Na primeira etapa da pesquisa, foi realizada a listagem inicial dos possíveis serviços ecossistêmicos de provisão associados ao manguezal das áreas de estudo a partir de uma revisão bibliográfica e de trabalhos em campo. A identificação dos serviços na RDSEPT consiste numa tabela inicial com três classes de serviços de provisão: Plantas selvagens, algas, onde a folha do mangue é utilizada como fonte de alimentação do gado. Os animais selvagens, com a captura crustáceos e mariscos para geração de renda e subsistência e Fibras/materiais de plantas e animais para uso direto ou transformação, com o uso da madeira para utilização de lenha para fogões, cercas, embarcações e casas de taipa. Já, no manguezal do Ceará-Mirim, foi destacado quatro classes de serviços de provisão: Os animais selvagens, com a pesca comercial e subsistência; Fibras/materiais de plantas e animais para uso direto ou transformação, com o uso da madeira do mangue para a produção de lanças, que são utilizadas pelos balseiros para remar na travessia do rio; Materiais genéticos da biota, onde existe projetos de recuperação de áreas com uso de propágulos; e Recursos à base de plantas com a fabricação de carvão vegetal para fonte de energia. Portanto, a partir da identificação inicial é possível observar que o ecossistema de manguezal desempenhada um papel importante, para as comunidades locais que se beneficiam de forma direta e indireta dos bens e serviços prestados pelo manguezal, retirando localmente o sustento de suas respectivas famílias. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2966354 - DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Interno - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Notícia cadastrada em: 17/03/2017 14:52
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao