Banca de QUALIFICAÇÃO: NAYARA MARQUES SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NAYARA MARQUES SANTOS
DATA : 02/04/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

ANÁLISE DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS PRESTADOS PELO MANGUEZAL DO RIO TIJUPÁ, ILHA DO MARANHÃO – MA, BRASIL.


PALAVRAS-CHAVES:

Serviços ecossistêmicos: manguezal e Tijupá


PÁGINAS: 77
RESUMO:

Os Serviços Ecossistêmicos (SE) são bens tangíveis e intangíveis, produzidos pelo ecossistemas, combinando fatores abióticos e bióticos nesta interação. Devido as intervenções humanas, os ecossistemas tem sido intensamente degradados, provocando alterações nas suas funcionalidades e comprometendo a prestação dos SE, um destes ecossistemas é o manguezal. Os SE prestados pelo manguezal do rio Tijupá são importantes para os moradores, que tem estes recursos como fonte de subsistência. Assim como para a manutenção de outros aspectos que são importantes para o equilíbrio dinâmico da área. Porém, devido ao desconhecimento dos serviços que são prestados por este manguezal, tanto pela comunidade, quanto pelo conhecimento cientifico, tornam-se mais vulneráveis as intervenções antrópicas. O objetivo geral é analisar os serviços ecossistêmicos prestados pelo manguezal do rio Tijupá. Para alcance dos objetivos foram necessário alguns procedimentos como a utilização de imagens do Google Earth Pro (georreferenciamento e mosaico) para delimitação da unidades ambientais do manguezal do rio Tijupá; coleta de pontos no GPS; atividades de campo para coleta de informações, validação de dados e entrevistas semiestruturadas com informantes chave; utilização da tabela CICES para identificação dos SE e aplicação da estrutura DPSIR para analisar a natureza das relações entre as atividades antrópicas e a prestação dos SE. De acordo com delimitação primária das unidades do manguezal do rio Tijupá, foram encontradas 02 unidades: apicum e manguezal. A unidade manguezal apresentou 03 diferentes subunidades, que pode indicar a ocorrência de espécies de gêneros diferentes na zonação do manguezal ou apenas bosques em diferentes estados de desenvolvimento. Para as próximas etapas da pesquisa, pretende-se verificar em campo a validação dos dados modelados em gabinete. Posteriormente fazer a identificação dos serviços ecossistêmicos de provisão e culturais, e estruturar e analisar o DPSIR considerando as atividades antrópicas e SE no contexto da área de estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2966354 - DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
Interno - 2321176 - JULIANA FELIPE FARIAS
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Notícia cadastrada em: 17/03/2017 14:42
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao