Banca de DEFESA: CLAUDIA EUGENIA LOPES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLAUDIA EUGENIA LOPES DA SILVA
DATA : 31/03/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

TERRITORIALIDADE DOS FLANELINHAS/GUARDADORES DE CARROS: DISCUSSÕES SOBRE A APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NOS BAIRROS CIDADE ALTA, PETRÓPOLIS E TIROL DE NATAL-RN



PALAVRAS-CHAVES:

territorialidade; flanelinhas/guardadores de carros; apropriação; espaço público; Natal-RN. 


PÁGINAS: 125
RESUMO:

Atualmente, é cada vez mais evidente a presença de flanelinhas/guardadores de carros na paisagem urbana das cidades brasileiras. Esses sujeitos se apropriam de parcelas do espaço público, definindo seu uso e organização, com o intuito de exercer uma atividade que lhes garanta renda. Encontram nesta atividade, uma maneira de subsistência (no trabalho por conta própria), que se realiza no âmbito do setor informal da economia urbana. Como decorrência dessa apropriação do espaço público, verificamos o desencadeamento de diversos conflitos de ordem social, econômica, política e cultural. Nesse sentido, este trabalho objetiva analisar a territorialidade expressa pelos flanelinhas/guardadores de carros através da apropriação de parcelas do espaço público dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN. Essa reflexão pauta-se na discussão acerca dos conceitos de espaço, território e territorialidade, entre outros elementos teóricos que dão suporte à compreensão da dinâmica espacial estabelecida por estes sujeitos no espaço público. Leva em consideração a influência e controle que os flanelinhas/guardadores de carros têm sobre o espaço apropriado, a organização que os mesmos estabelecem no seu território, bem como os conflitos instituídos entre os sujeitos que atuam nessa atividade e os demais indivíduos afetados por esta. Para o desenvolvimento da pesquisa, realizou-se alguns procedimentos teórico-metodológicos, como: revisão bibliográfica (sobretudo a partir de Sack (1986), Raffestin (1993), Haesbaert (1997, 1999, 2007), Saquet (2009, 2011 e 2015), Valverde (2007), Albagli (2004), Idalino (2012), Cacciamali (1982 e 2000), Araújo (2009), Freire (2005), Fernandes (2005 e 2009), dentre outros); pesquisa de campo (observação e aplicação de entrevistas estruturadas), pesquisa documental e produção fotográfica. Tais procedimentos nos possibilitaram compreender que a territorialidade dos flanelinhas/guardadores de carros dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN se constitui de materialidades e imaterialidades que podem ser percebidas a partir das formas de apropriação, organização, influência e controle que estes sujeitos estabelecem no seu território.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149350 - ANELINO FRANCISCO DA SILVA
Externo à Instituição - JOSE ERIMAR DOS SANTOS - UFERSA
Externo ao Programa - 7346854 - JOSE LACERDA ALVES FELIPE
Notícia cadastrada em: 15/03/2017 14:46
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao