Banca de DEFESA: WANESSA DJANIS DE QUEIROZ SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WANESSA DJANIS DE QUEIROZ SANTOS
DATA: 30/03/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala da Chefia do Departamento de Geografia
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE ELEMENTOS CLIMÁTICOS E AS INTERNAÇÕES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS NOS MUNICÍPIOS DE MARTINS-RN E APODI-RN.

 


PALAVRAS-CHAVES:

Doenças Respiratórias. Elementos climáticos. Martins/RN. Apodi/RN.


PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

A variação do comportamento dos elementos do clima e a sucessão de ritmos climáticos vêm sendo apontado com um dos fatores que influenciam nas condições de vida humana, principalmente no surgimento de doenças, como, as doenças respiratórias. Neste sentido, a presente pesquisa teve como principal objetivo analisar a influência dos parâmetros meteorológicos temperatura e pluviometria sobre o número de internações hospitalares por doenças do aparelho respiratório nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN (2005-2008). Como principais procedimentos metodológicos, optou-se pela análise rítmica do clima de Monteiro (1971) e a análise estatística de correlação a partir do cálculo do coeficiente de correlação de Pearson. De acordo com as análises rítmicas, evidenciou-seo comportamento sazonal das internações, com o retorno habitual dos casos nos mesmos períodos do ano, no recorte temporal de 04 anos. Quanto aos testes de correlação, concluímos que no município de Apodi-RN há uma correlação positiva, muito fraca entre a pluviometria e o número de Internações (0,23), logo, conforme aumenta o índice pluviometria,o número de internações aumentalentamente. Os casos de Asma em Apodi-RN apresentaram correlação com a temperatura, em suas máximas (0,15) e mínimas (0,02). Já as internações por pneumonia apresentaram correlação com a pluviometria (0,02). No município de Martins não houve correlação significante para nenhuma das variáveis, tornando o número de Internações por doenças respiratórias indiferentes à pluviometria e a temperatura. Para os casos de pneumonia e asma, apresentaram correlação com a temperatura máxima, ambos com 0,03. Em suma, apenas as variantes climáticas não explicam o número de internações por doenças respiratórias nos municípios pesquisados, sendo necessária a investigação de outras causas socioambientais e de qualidade de vida da populaçãoque possam estar ligadas a reincidência dos casos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1486670 - CELSO DONIZETE LOCATEL
Interno - 1692459 - ERMINIO FERNANDES
Externo à Instituição - JOSIEL DE ALENCAR GUEDES - UERN
Presidente - 1345775 - MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
Notícia cadastrada em: 18/03/2016 11:32
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao