Banca de DEFESA: JOSÉ ERIMAR DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ ERIMAR DOS SANTOS
DATA: 04/09/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

INTEGRAÇÃO FINANCEIRA DO TERRITÓRIO: Forma-ações Bancárias Herdadas e Advento de Novas Variáveis – Uma Análise Geográfica a partir do Rio Grande do Norte


PALAVRAS-CHAVES:

Serviços Bancários. Forma-ações bancárias. Território (onto)Lógico. Economia urbana. Rio Grande do Norte.


PÁGINAS: 277
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

Objetiva-se compreender o processo de territorialização dos serviços bancários e como isso se configura no plano da existência do território e da economia política urbana no atual período, tomando como recorte empírico o estado do Rio Grande do Norte. Para tanto, foi necessária uma análise teórica e empírica, em que ao mesmo tempo buscasse apreender a coisa em estudo como nexo e sistema, sendo necessários uma pesquisa bibliográfica e um levantamento de dados primários e secundários. A tese é de que a manifestação da expansão dos serviços bancários e financeiros constitui uma dinâmica territorial dada pelos lugares a partir do arranjo normativo e técnico, invasor da vida cotidiana, constituindo uma dimensão espacial que aqui se está a chamar de Território (onto)Lógico. Território por tratar-se de uma discussão geográfica que enfatiza o controle efetivo de certas instituições bancárias sobre objetos e práticas sociais. (Onto)lógico corresponde, simultaneamente, a duas formas de ser-do-homem no mundo: 1) ser-do-espaço, daí onto (relativo ao Ser, ao fazer-se humano, pois o homem é sempre projeto que está-por-ser, assim como o é o espaço geográfico e os processos, a exemplo da expansão dos serviços bancários); 2) ser-no-espaço, que corresponde a uma lógica de apreensão do espaço: condição para uma ordem de dispersão de objetos e organizações, daí lógico (relativo ao uso do lugar mediante intencionalidade que visa apreendê-lo como campo a ser preenchido por arranjos de objetos e ações estratégicas). Como resultado desse processo tem-se o lugar enquanto base de concretização da integração financeira do território constitutivo de forma-ações bancárias herdadas (agências bancárias) e novas variáveis (correspondentes bancários e novos arranjos técnicos, científicos, informacionais e comunicacionais: computador e celular plugados à internet), cuja expressividade no plano da economia urbana caracteriza-se por elos cada vez mais intensos entre circuito superior e circuito inferior. Portanto, no território (onto)lógico, há a existência enquanto um recurso dos atores hegemônicos, realizada por uma ordem da dispersão dos fixos e das ações bancários (lógica), influenciando direta ou indiretamente na organização da existência ou (re)produção social (onto), que por sua vez também solidariza-se à forma como essa dispersão ocorre ou pode ocorrer, pois a dimensão do território enquanto abrigo dos atores hegemonizados é fundamental na realização dessa disputa territorial bancária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349714 - ADEMIR ARAUJO DA COSTA
Interno - 2177362 - ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
Externo à Instituição - ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO - UFAL
Externo à Instituição - FABIO BETIOLI CONTEL - USP
Interno - 347943 - RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
Notícia cadastrada em: 17/08/2015 10:19
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao