Banca de DEFESA: MAYLLA MARIA CORREIA LEITE SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MAYLLA MARIA CORREIA LEITE SILVA
DATA : 08/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

COMPARAÇÃO DO POTENCIAL ANTIOXIDANTE IN VITRO, EM CULTIVO DE CÉLULAS E IN VIVO DE FUCOIDANS OBTIDOS COMERCIALMENTE


PALAVRAS-CHAVES:

Polissacarídeos sulfatados, algas marinhas, estresse oxidativo, zebrafish


PÁGINAS: 91
RESUMO:

Os fucoidans são polissacarídeos sulfatados que são extraídos da biomassa de algas marrons, estes contêm principalmente L- fucose sulfatada em sua constituição. Esses polímeros já se encontram disponíveis comercialmente, e já foram avaliados para diversos fins. Uma das atividades mais avaliadas é a antioxidante, entre os fucoidans que já foram analisados quanto a capacidade antioxidante estão os fucoidans das algas marrons: Undaria pinnatifida; Macrocystis pyrifera e Fucus vesiculosus. Entretanto, a atividade antioxidante dos fucoidans das respectivas algas ainda não foi comparada. Dessa forma objetivou-se com esse trabalho identificar qual desses fucoidans, que são obtidos comercialmente (Sigma-Aldrich), apresenta a melhor atividade antioxidante. Para tal, inicialmente os fucoidans foram analisados quanto a composição físico-química, os resultados obtidos com as avaliações mostraram que estes são ricos em fucose e sulfato. E com relação a massa molecular aparente verificou-se que esta varia de 70,4 a 168,5 kDa, sendo o fucoidan de U. pinnatifida o maior polímero. Nos testes antioxidantes in vitro os fucoidans apresentaram atividade moderada, com exceção do ensaio de sequestro de H2O2, onde todos os fucoidans exibiram elevada atividade de sequestro. Quando os fucoidans foram avaliados em condições de cultivo celular em macrófagos (RAW 264.7), pelos ensaios de redução de MTT (3-(4,5-dimethylthiazol-2-yl) 2,5-diphenil tetrazolium bromide) e live/dead, após indução de estresse oxidativo com H2O2, observou-se que os fucoidans reduziram o efeito do H2O2 sob o metabolismo dessas células, com destaque para o fucoidan de F. vesiculosus (5 mM). Os dados obtidos in vitro e com células deram suporte para a realização dos testes in vivo com o modelo de embriões de Danio rerio (zebrafish). Duas análises foram realizadas: a determinação da taxa de sobrevivência dos embriões e quantificação da intensidade de fluorescência das larvas que eclodiram. Foi observado que na presença dos fucoidans e H2O2, a taxa de sobrevivência dos embriões pouco foi afetada, comparado ao tratamento que recebeu apenas H2O2 (0,4 mM), onde se verificou 50% de redução da taxa de sobrevivência. A avaliação das larvas tratadas com os fucoidan e com H2O2 (0,4 mM) mostrou que o menor percentual de intensidade de fluorescência foi observado com aquelas tratadas com fucoidan de F. vesiculosus e M. pyrifera. Considerando os resultados dos ensaios realizados aponta-se o fucoidan de M. pyrifera como o fucoidan com melhor potencial antioxidante, principalmente nos testes in vivo. Desse modo, o fucoidan de M. pyrifera é o mais promissor com relação as atividades antioxidantes.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3050287 - EUDES EULER DE SOUZA LUCENA
Interno - 2195251 - HUGO ALEXANDRE DE OLIVEIRA ROCHA
Externo à Instituição - MARIA APARECIDA DA SILVA PINHAL - UNIFESP
Presidente - 2962496 - RAFAEL BARROS GOMES DA CAMARA
Notícia cadastrada em: 14/09/2021 18:50
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao