CCHLA - PPGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de QUALIFICAÇÃO: ARTHUR LEONARDO DE LIMA PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ARTHUR LEONARDO DE LIMA PEREIRA
DATA : 30/06/2022
HORA: 14:30
LOCAL: a definir
TÍTULO:

A MONTAGEM DAS MEMÓRIAS NOS CAMINHOS DE NATAL: A TRANSFORMAÇÃO DAS NARRATIVAS VISUAIS DO BAIRRO DA RIBEIRA, EM NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Antropologia visual. Cidade. Memória. Montagem. Ribeira. Natal/RN


PÁGINAS: 70
RESUMO:

Esta pesquisa é fruto de um intenso trabalho etnográfico realizado entre os anos 2020 e 2021, conduzida a partir de meu posicionamento enquanto antropólogo-fotógrafo, no âmbito do Núcleo de Antropologia Visual da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (NAVISUFRN), em pesquisas sobre imagens, itinerários e memórias do Centro Histórico de Natal, tendo o bairro da Ribeira enquanto nosso recorte espaço-temporal. Posicionamo-nos a partir da Antropologia Urbana e Visual ao abrir espaço no testemunho para a inscrição de histórias outras, no debate sobre as disputas de memória e dispositivos institucionais para se pensar as histórias desse bairro em suas múltiplas épocas ao longo dos séculos XX e XXI e que são evocadas por meio das imagens registradas em arquivos, somando-se aos esforços para fazerse descobrir não apenas no espaço físico material, mas digital, tendo suas histórias narradas tanto em ruas e praças, como igualmente em acervos imagéticos. É nesse sentido que realizamos caminhadas etnográficas pela urbe, da qual somos afetados por um senso de estranhamento tal, ao notarmos em sua arquitetura os rastros das ruínas que fazem a travessia do passado ao presente. É preciso exercitar um olhar-escuta sensível que nos diga sobre que a cidade nos representa e de que maneira a ocupamos, sobre quais as consequências de suas transformações para seu futuro e de sua gente. É sobre caminhar à deriva (CARERI, 2017) pelos ladrilhos das vielas, trilhos de outrora que revelam caminhos acessíveis espacialmente, mas que são temporalmente inalcançáveis. A fim de realizar essa pesquisa, utilizamos procedimentos metodológicos tais como observação participante, entrevistas abertas, registros audiovisuais, pesquisas em acervos e montagens fotográficas. As análises teóricas seguiram os princípios e ferramentas da antropologia urbana e audiovisual, valendo-se dos conceitos de montagem (WARBURG, 2010; DIDI-HUBERMAN, 2015), fotobiografia e imagem-memória (BRUNO, 2012; SAMAIN, 2012), ruínas (HUYSSEN, 2014) e duração (ECKERT; ROCHA, 2011).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149572 - LISABETE CORADINI
Interno - 2385456 - PAULO VICTOR LEITE LOPES
Externo à Instituição - FABIANA BRUNO - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 20/06/2022 10:42
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao