CCHLA - PGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240/2 http://www.posgraduacao.ufrn.br/ppgas

Banca de QUALIFICAÇÃO: DOMINIQUE DOS SANTOS TIAGO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DOMINIQUE DOS SANTOS TIAGO
DATA : 01/09/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Departamento de Antropologia - LAB II, sala 913
TÍTULO:

A VIDA SOCIAL DO PETetnografando afetos, redes e construção de subjetividades através do consumo para animais de companhia em Natal/RN.


PALAVRAS-CHAVES:

mercado pet, relação entre humanos e não humanos, subjetividades, consumo, redes e afeto.


PÁGINAS: 78
RESUMO:

Com o mercado pet alcançando cifrões cada vez maiores, novos serviços, novos produtos e novas profissões especializadas no cuidado com o pet vão surgindo e se ramificando, indicando uma relação cada vez mais estreita entre humanos e animais. Na sociedade contemporânea, caracterizada também por um movimento urbano mais intenso, de casas verticais e famílias menores, bem como aversão aos maus tratos e ao sofrimento desnecessário dos animais, implica uma responsabilidade moral que justifica, dentre outras coisas, o espaço de afeto que o animal de companhia ocupa enquanto companheiro dos humanos. O meu sujeito da pesquisa é o próprio animal, é sobre ele que recai o interesse argumentativo: sobre sua vida social, os dilemas que o envolve, as trajetórias construídas, suas necessidades, suas preferências, a construção de subjetividades, e as relações em que estão enredados, literalmente, em suas redes de contato online e offline. A partir dessa perspectiva, a ideia do animal, aparentemente, toma forma e é valorizado. Foi através do ambiente digital, que o campo se desenvolveu, ampliamdo as possibilidades de se questionar quais tipos de subjetividades estão sendo construídas na relação entre humanos e não humanos localmente. O perfil online do pet, será analisado nos capítulos, trouxe outras questões à tona, que entrelaça subjetividade e consumo ao questionar sobre como opet está atuando em redes de relações, tanto online quanto offline; identificando, dessa forma, a tendência, naquele contexto, não só em antropomorfizar e atribuir parentesco ao animal, bem como atribuir uma espécie de identidade.  É sobre esse processo que possibilita a vida social do animal de companhia, sobre como são geradas e gerenciadas estratégias sociais para a manutenção do pet, na construção de subjetividades, que se trata este trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1211517 - ELIANE TANIA MARTINS DE FREITAS
Interno - 2313763 - ANGELA MERCEDES FACUNDO NAVIA
Interno - 1358748 - CARLOS GUILHERME OCTAVIANO DO VALLE
Interno - 1360691 - RITA DE CASSIA MARIA NEVES
Notícia cadastrada em: 15/08/2017 16:23
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao