Banca de DEFESA: ALINE DE SOUSA BARBOSA FREITAS PEREIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE DE SOUSA BARBOSA FREITAS PEREIRA
DATA : 03/11/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Online
TÍTULO:

EFEITOS DA NANOPARTÍCULA DE ÁCIDO POLI LÁTICO-CO-GLICÓLICO (PLGA) ASSOCIADA AO CLORIDRATO DE METFORMINA NA DOENÇA PERIODONTAL EM RATOS DIABÉTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Doença periodontal. Hipoglicemiantes. Inflamação. Ácido poli-láctico-co-glicólico. Disponibilidade.


PÁGINAS: 114
RESUMO:

Existe uma correlação entre diabetes e doença periodontal, e a Metformina (MET) além de controlar os níveis glicêmicos, tem apresentado efeitos antiinflamatórios e na diminuição da perda óssea periodontal. Ao se veicular a MET a um sistema de nanopartículas de polímeros biodegradáveis, pode-se apresentar a vantagem de aumento da eficácia terapêutica. Objetivos: esse estudo consistiu na avaliação dos efeitos antiinflamatórios, perda óssea e disponibilidade in vitro/in vivo de uma nanopartícula de ácido poli lático-co-glicólico (PLGA) associada à MET em um modelo de periodontite induzida por ligadura. Materiais e métodos: O PLGA carreado com diferentes doses da MET foi caracterizado pelo seu diâmetro médio, tamanho da partícula, índice de polidispensão e eficiência de aprisionamento. Foram utilizados ratos machos da linhagem Wistar, divididos aleatoriamente, em grupos controles e experimentais com diferentes doses de MET associadas ou não ao PLGA, os quais receberam diferentes tratamentos, por via oral. Amostras de maxilas e tecidos gengivais foram utilizadas para avaliação de perda óssea e inflamação, por meio da microtomografia computadorizada (µCT), histopatológico, imunohistoquímica, análise de citocinas inflamatórias e expressão gênica de proteínas por RT-PCR quantitativo. Para o ensaio de liberação in vitro (livre de Met ou PLGA + Met-12,5 mg/mL por 360 min), utilizou-se células de difusão vertical de Franz estáticas.  Para análise da disponibilidade as amostras de sangue foram coletadas em diferentes intervalos de tempo, e analisadas por cromatografia líquida de alta eficiência acoplado a espectrometria de massas (HPLC-MS/MS). Resultados: o diâmetro médio das nanopartículas de PLGA carreadas com MET estava em um intervalo de 457,1 ± 48,9 nm (p <0,05) com um índice de polidispersidade de 0,285 (p <0,05), potencial Z de 8,16 ± 1,1 mV (p <0,01) e eficiência de aprisionamento (EE) de 66,7 ± 3,73. O tratamento com a MET 10 mg / kg + PLGA mostrou uma baixa concentração de células inflamatórias, fraca imunomarcação para RANKL, catepsina K, OPG e osteocalcina e diminuição dos níveis de IL-1β e TNF-α (p <0,05), aumento da expressão gênica do AMPK (p <0,05) e diminuição do NF-κB p65, HMGB1 e TAK-1 (p <0,05). O PLGA + Met 10 mg/kg foi liberado no ensaio in vitro sugerindo um modelo cinético de difusão parabólica com um perfil de liberação de 100% em 10 h por difusão controlada. O ensaio in vivo mostrou o volume aparente de distribuição Vz/F (PLGA + Met 10 mg/kg, 40971,8 mL/kg vs. Met 100 mg/kg, 2174,58 mL/kg) e o tempo médio de residência MRTinf (PLGA + Met 10 mg /kg, 37,66 h vs. Met 100 mg/kg, 3,34 h). Conclusão: O PLGA carreado com MET diminuiu a inflamação e a perda óssea na periodontite em ratos diabéticos. A formulação modifica os parâmetros farmacocinéticos, como volume aparente de distribuição e tempo médio de residência. O PLGA + Met 10 mg/kg teve uma taxa de eliminação mais lenta em comparação com o Met 100 mg/kg.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2374605 - AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
Interno - 1660087 - BRUNO CESAR DE VASCONCELOS GURGEL
Externo ao Programa - 3244198 - FRANCISCO LEONARDO DA SILVA JUNIOR - UFRNExterno à Instituição - JEAN NUNES DOS SANTOS - UFBA
Externo à Instituição - RAFAEL RODRIGUES LIMA - UFPA
Notícia cadastrada em: 17/10/2022 08:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao