Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAELA ALCINDO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAELA ALCINDO SILVA
DATA : 26/04/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Online
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICAS, QUÍMICAS E OSTEOGÊNICAS DO CIMENTO PORTLAND ASSOCIADO AO NIÓBIO


PALAVRAS-CHAVES:

Cimento Portland; Agregado trióxido mineral; Composição química; Niobio.


PÁGINAS: 59
RESUMO:

O Agregado Trióxido Mineral (MTA) é um material utilizado para fins reparadores na Endodontia, caracterizado por apresentar biocompatibilidade, radiopacidade, baixa solubilidade e ação antimicrobiana. Com composição de 75% Cimento Portland (CP), 20% óxido de Bismuto e 5% gesso (Sulfato de Cálcio). Porém, o óxido de Bismuto compromete propriedades essências do MTA. Este trabalho objetivou desenvolver, caracterizar e avaliar a atividade osteogênica de formulações de CP com diferentes proporções de óxido de Nióbio, substituindo o Bismuto. Foram utilizados três grupos, um controle e dois experimentais: GC (MTA Angelus®),  F6 (75% CP, 20% Óxido de Nióbio e 5% Gesso) e F7 (75% CP, 10% Óxido de Bismuto, 10% Óxido de Nióbio e 5% de Gesso). As formulações foram submetidas às análises de Difração de Raio-X  (DRX),  Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR) e Espectrometria de Fluorescência de Raios-X (FRX). Os testes de pH, tempo de presa e radiopacidade  seguiram os padrões da ISO 6876:2012. A Liberação de íons de cálcio seguiu os padrões da Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. Na determinação da resistência a compressão foi empregada à norma ANSI/ADA nº57. Para avaliação da citotoxicidade e bioatividade foi utilizado o ensaio de Alamar Blue e Fosfatase Alcalina. Os dados obtidos foram avaliados estatisticamente pelo teste de variância (ANOVA) com correção de Bonferroni (p<0,05%). Os resultados do teste de pH mostraram os seguintes valores: Niobio 10% Imediato: 12,205 ±0,304; 24h: 12,770 ± 0,226; 48h: 12,910 ± 0,169. Niobio 20%: imediato: 12,080 ± 0,282; 24 h: 12,350 ± 0,593; 48 h: 12,580 ± 0,73. Para o tempo de presa em segundos, a presa inicial  do MTA foi de 397,500 +10,606, Nióbio a 10% de 294,333 + 90,897, e para Nióbio a 20% 279,000 + 15,874. O tempo de presa final para o MTA foi de 815,000 + 49,497, Nióbio 10% apresentou tempo final de presa de 560 ±38,587, sendo significantemente menor  quando comparado ao MTA (p<0,001) e a formulação Nióbio 20% que foi de 715,666  ± 30,664 (p<0,01). Os valores da radiopacidade do nióbio a 10% foi 3,888 ±0,340 mmAl e para nióbio a 20% de 3,713 ± 0,712 mmAl.   As análises da liberação de íons de cálcio em mg/L  mostrou que houve diferença estatística na liberação de cálcio no período de tempo de 24h e 36h entre os grupos  Nióbio 10% (p<0,001) e Nióbio 20% (p<0.001) quando comparados ao tempo imediato. A resistência a compressão para o nióbio a 10% foi de 694,150 + 78,951 MPa, enquanto para nióbio a 20% 699,295 + 47,672 Mpa. A viabilidade celular não apresentou diferença entre o MTA e grupos experimentais (p<0,05). Os resultados da média e desvio padrão da capacidade osteogênese das formulações a partir do ensaio da atividade da fosfatase alcalina (FAL) destacam-se com maiores médias da fosfatase alcalina os grupos MTA (1,9 + 1,227 UI/L por grama de proteína) e Nióbio 20% (1,784 + 1,342 UI/L por grama de proteína) (p>0,05). Nossos achados apontam propriedades relevantes para as formulações do Niobio apresentando pH alcalino, liberação de íons cálcio, radiopacidade, resistência a compressão e atividade da fosfatase alcalina. Sugerimos estudos adicionais in vivo para comprovação da biocompatibilidade.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2374605 - AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
Interno - 1879551 - FABIO ROBERTO DAMETTO
Externo ao Programa - 1753094 - ALCIDES DE OLIVEIRA WANDERLEY NETO
Notícia cadastrada em: 12/04/2022 08:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao