Banca de DEFESA: EVERTON FREITAS DE MORAIS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EVERTON FREITAS DE MORAIS
DATA : 24/02/2022
HORA: 14:30
LOCAL: PLATAFORMA REMOTA
TÍTULO:

BIOMARCADORES DA TRANSIÇÃO EPITÉLIO-MESENQUIMAL EM DESORDENS POTENCIALMENTE MALIGNAS E CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS DE LÍNGUA ORAL


PALAVRAS-CHAVES:

Carcinoma de Células Escamosas. Transição epitélio-mesenquimal. Fatores de Transcrição. Prognóstico.

 

 


PÁGINAS: 118
RESUMO:

Durante a carcinogênese oral, as células malignas adquirem um fenótipo agressivo que resulta em aumento da motilidade individual e na capacidade para invadir tecidos circunvizinhos. Para tanto, as células epiteliais malignas desenvolvem um processo regulatório e programado denominado transição epitélio-mesenquimal (TEM), que é crucial para aquisição deste fenótipo maligno agressivo. O objetivo do presente estudo foi investigar o papel da expressão imunoistoquímica de proteínas sinalizadoras da TEM em displasias epiteliais orais e em carcinomas de células escamosas de língua oral (CCELO), avaliando suas respectivas associações com parâmetros clínico-patológicos de prognóstico. Para o estudo imunoistoquímico, foram selecionados 47 casos de displasias epiteliais orais e 41 casos diagnosticados como (CCELO), nos quais foram analisados a imunoexpressão das proteínas Twist1, Snail1, E-caderina e N-caderina. Foram investigadas possíveis associações entre o padrão de expressão destas proteínas com a gradação histopatológica das displasias epiteliais e com os aspectos clínico-patológicos, recidiva e sobrevida em CCELO. Foram observados diferentes padrões de marcação entre os grupos analisados, observando-se uma perda significativa da expressão da E-caderina membranar em casos de CCELO em comparação aos casos de displasias epiteliais orais (p = <0.0001). Foi observado uma pior sobrevida global em casos com baixa expressão da E-caderina membranar (HR = 0.27; p = 0.033) e alta expressão do Twist1 citoplasmático (HR = 3.19; p = 0.010). Ao analisar isoladamente o parâmetro intensidade de expressão, foi observada associação entre a alta intensidade da N-caderina citoplasmática com a sobrevida global (HR = 4.93; p=0.006). Nossos achados sugerem que a perda da expressão da E-caderina e o aumento da expressão da N-caderina e dos fatores de transcrição nuclear Twist1 e Snail1 estão associados ao desenvolvimento e progressão da carcinogênese oral. Isoladamente, a perda da expressão membranar da E-caderina e o aumento da expressão citoplasmática do Twist1 e da N-caderina foram associados a uma pior sobrevida.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CIRO DANTAS SOARES - UNINASSAU
Interna - 350485 - HEBEL CAVALCANTI GALVAO
Interna - 346077 - LELIA BATISTA DE SOUZA
Externo à Instituição - RICARDO DELLA COLLETA - UNICAMP
Presidente - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 03/02/2022 14:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao