Banca de DEFESA: YGO MAGNO DE ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : YGO MAGNO DE ARAÚJO
DATA : 31/03/2022
HORA: 17:30
LOCAL: Remoto
TÍTULO:

ANÁLISE DA ADSORÇÃO DO DESREGULADOR ENDÓCRINO 4-OCTILFENOL POR ÓXIDO DE GRAFENO APLICANDO UM DELINEAMENTO COMPOSTO CENTRAL


PALAVRAS-CHAVES:

Nanopartículas de carbono; Microcontaminantes; Adsorção; Óxido de Grafeno; Octifenol.


PÁGINAS: 55
RESUMO:

Estudos sobre ocorrência de micropoluentes de interesse emergente (MIE) em matrizes aquáticas tem evoluído numericamente ao longo dos anos em decorrência de avanços na química analítica ambiental e, sobretudo, ao reconhecimento de potencial efeito adverso à saúde humana e ao meio ambiente (ROY et al., 2009; SILVA et al., 2012). Fármacos (anti-inflamatórios, contraceptivos, β-bloqueadores, anticonvulcionantes, antibióticos e analgésicos), drogas ilícitas, produtos de higiene pessoal e limpeza (fragrâncias, cosméticos, filtros solares e repelentes), hormônios esteroides (estrogênios), surfactantes (surfactantes não iônico), produtos químicos industriais (plásticos), pesticidas (inseticidas e fungicidas), e seus metabólitos compõem  o grupo dos MIE (LUO et al., 2014; ONESIOS et al., 2009). Contudo, algumas substâncias são prioritárias no controle ambiental, a exemplo dos desreguladores endócrinos (DE). Os DE compreendem substâncias naturais e sintéticas com estruturas distintas, como hormônios, solventes industriais, pesticidas, produtos de higiene pessoal, plastificantes e fármacos (BILA e DEZOTTI, 2007). Os DE são capazes de interferir nos sistemas reprodutivo, imunológico, nervoso e endócrino; aumentar os riscos para câncer; além de configura-se como de potencial bioacumulação, genotoxicidade, toxicidade aquática, e induzir na seleção de bactérias resistentes (AVAR et al., 2016; DAMSTRA et al., 2002; LOPES, 2007; JOBLING et al., 2006; KIM AGA, 2010; ROMANI et al., 2014; TAMBOSI et al ). No contexto dos DE, os alquilfenóis compõem uma das várias classes dos DE e possuem ampla aplicação em produtos domissanitários e industriais, bem como, em formulações de agrotóxicos. Por conseguinte, já foram detectados em diversas matrizes ambientais. As possíveis rotas de inserção dessa substância no meio ambiente contemplam a produção, uso e disposição.  4-octilfenol (OF)  é um dos principais subprodutos da degradação de surfactantes não iônicos de alquilfenois polietoxilados (SILVA,  2018) e tem sido investigado por ser de difícil biodegradabilidade. Considerando os impactos negativos do OF para a saúde humana, e tendo em vista que os processos usualmente empregados no tratamento de águas de abastecimento não são capazes de remover esse microcontaminante, urge a necessidade de estudar alternativas de processos que sejam tecnicamente eficientes na remoção desta substância. Dentre os processos reportados em pesquisas  para remover os DE, citam-se: nanofiltração, ultrafiltração, osmose reversa, ozonização, oxidação, fotocatalítica e sonoquímica  e adsorção (CHOI et al., 2005; GOMEZ-GUTIERREZ et al., 2007; INCE et al., 2001; KOHTANI et al., 2002; NEVSKAIA e GUERRERO-RUIZ, 2001; YAMAZAKI et al., 2008; YIM, YOO e MAEDA, 2003; YOON et al., 2007; ZHANG et al., 2008). A adsorção é um método com elevado potencial de aplicabilidade na remoção de DE, considerando eminente eficiência, facilidade de operação, baixo consumo de energia, regeneração do adsorvente e não geração de subprodutos (AL-KATHEEB, ALMOTIRY e SALAM, 2014; LIMA et al., 2017; UCÁN et al., 2019). Entretanto, é oportuno maximizar o processo com escolha adequada do material adsorvente. Nesse contexto, os materiais constituídos de carbono, a exemplo do óxido de grafeno (OG), se tornam atrativos. A presente pesquisa teve por objetivo delinear os mecanismos de adsorção do OF com OG em meio aquoso, averiguar a eficiência  e interferência do pH, tempo de contato e concentrações do adsorvente e adsorvato por meio da composição da isoterma e cinética, aferindo a remoção do adsorvato e capacidade de adsorção.

 

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3919045 - JULIANA DELGADO TINOCO
Interno - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo ao Programa - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - PIERRE BASILIO ALMEIDA FECHINE - UFC
Notícia cadastrada em: 21/03/2022 14:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao