Prêmio de Melhor Dissertação 2020 PPgESA

Com imensa satisfação, a coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental (PPgESA) da UFRN torna público, o vencedor do Prêmio de Melhor Dissertação defendida no ano de 2020. 

Foi uma tarefa difícil para a comissão avaliadora, dada a boa qualidade dos trabalhos inscritos. Foram submetidos quatro trabalhos para a avaliação, todos com uma importante contribuição para a ciência e para a sociedade. A avaliação passou por uma banca examinadora, contendo dois docentes internos sem vínculos com os trabalhos submetidos, e um professor externo na Universidade Federal de Alagoas. 

A dissertação escolhida em 1º lugar para o Prêmio de Melhor Dissertação do ano de 2020 do PPgESA, foi defendida pela aluna Fernanda Monicelli Câmara Brito, com o título “Potencial de sorção de fósforo por materiais adsorventes naturais do semiárido para controle de eutrofização , sob a orientação da Profa. Vanessa Becker, coorientação da Profa. Karina Patrícia Vieira da Cunha e colaboração da Dra. Fabiana Araújo, pós-doc do PPgESA.

 

O trabalho possui um alto impacto científico ao investigar os materiais naturais semiárido brasileiro, a fim de minimizar os custos de técnicas de mitigação de reservatórios eutrofizados, como a técnica de Geoengenharia.

Os reservatórios do semiárido tropical são mais vulneráveis a eutrofização e acabam sofrendo com proliferação de cianobactérias, causando um problema de saúde pública. A boa qualidade da água é extremamente necessária a fim de garantir a saúde ambiental e saúde pública da população.  Esses corpos hídricos se tornam eutrofizados devido à alta carga (interna e externa) de nutrientes, como o fósforo e o nitrogênio. Portanto, para restaurar esses ambientes, é necessário, primeiramente, cessar o aporte externo de nutrientes, e depois a fonte interna. Para cessar o fósforo interno, é necessário que haja a imobilização e inativação do mesmo através da aplicação da técnica de Geoengenharia. Esta técnica utiliza materiais adsorventes de fase sólida ou líquida, naturais ou modificados. No caso da pesquisa foram testados materiais adsorventes naturais do semiárido, sendo dois solos naturais, latossolo, luvissolo, e um rejeito de da mineração de Schellita. Os adsorventes naturais testados apresentaram potencial de capacidade de sorção de fósforo, próximo da bentonita modificada com lantânio, uma argila comercial de alta eficiência, com um alto custo de aplicação. Assim os custos de uma aplicação em escala real poderiam ser reduzidos e mais sustentáveis.

 

Notícia cadastrada em: 16/06/2021 16:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao