Banca de DEFESA: RAFAEL FELIPE SILVA SOUTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAEL FELIPE SILVA SOUTO
DATA : 30/01/2021
HORA: 09:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

Avaliação de sistema de lodo ativado integrado com contator biológico rotativo como pós tratamento de reator UASB sobre a remoção de carbono e nitrogênio


PALAVRAS-CHAVES:

Lodo ativado híbrido; pós-tratamento, nitrificação, remoção biológica de carbono; remoção biológica de nitrogênio.


PÁGINAS: 49
RESUMO:

O sistema de lodos ativados (SLA) surge de um conceito centenário aplicado ao tratamento águas residuárias e é amplamente empregado no mundo. Apesar de sua alta eficiência, sistemas alternativos que se baseiam nos seus princípios são explorados com o intuito de otimizar, por exemplo: remoção de matéria orgânica, remoção de nitrogênio, sedimentabilidade do lodo e redução de área requerida. Nessa linha, sistemas aerados que combinam o crescimento suspenso e aderido (sistemas híbridos) apresentam-se como uma relevante alternativa no contexto global. Em regiões de clima quente, como no cenário brasileiro, a combinação de SLA e SLA híbrido como pós-tratamento de reatores UASB é bastante difundida, visto que tal associação permite economia na aeração, redução na produção de lodo e dispensa unidade para digestão de lodo ativado. Isto posto, o objetivo desse trabalho foi avaliar a performance de uma estação de tratamento de esgoto (ETE) doméstico em escala real configurada com SLA integrado com contatores biológicos rotativos (RBC - Rotating Biological Contactor) como pós tratamento de reatores UASB, frente à concepção adotada no projeto. Para isto, foram avaliados dados de análises físico-químicas e observações quantitativas e qualitativas da microfauna realizadas durante os anos de 2017 e 2020. Os resultados mostram que a ETE passou a operar em condições de sobrecarga de vazão antes do alcance de projeto (ano de 2024), e não atinge as eficiências estimadas pelo projeto para os parâmetros DBO, DQO e NH4+, a 94%, 90% e 50%, respectivamente. A remoção de DBO durante o período avaliado foi de 83% (mediana), enquanto a remoção de DQO e NH4+ tiveram medianas iguais a 81% e 38%, nessa ordem. Arraste de sólidos nos decantadores secundários para o efluente final e falha no processo de nitrificação também foram observados. Além disso, apurou-se que as câmaras anóxicas (CAs) e os tanques de aeração (TAs) do SLA trabalharam com tempo de detenção hidráulica (TDH) abaixo do que determina o projeto; entre 27 e 44% do TDH de projeto, para as CAs, e 54 e 56% para os TAs. Os curtos TDHs observados nas unidades do SLA podem estar associados à indicadores de baixa eficiência encontrados na estação, como, predominância de flocos pequenos e baixa densidade de protozoários e metazoários nos TAs. O cálculo da taxa de aplicação hidráulica (TAH) apontou para sobrecarga em 49% das medições realizadas, enquanto para a taxa de aplicação de sólidos (TAS) o percentual de medições com sobrecarga foi de 14%.          


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - Antônio Pedro de Oliveira Netto - UFAL
Presidente - 3919045 - JULIANA DELGADO TINOCO
Externo ao Programa - 2550052 - PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
Interna - 3057847 - SILVÂNIA LUCAS DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 20/01/2021 19:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao