Banca de DEFESA: EMELINE NORONHA VILAR DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : EMELINE NORONHA VILAR DE SOUZA
DATA : 25/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Escola de Saúde/ UFRN
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE TRANSPORTE NEONATAL INTER-HOSPITALAR DE UMA MATERNIDADE ESCOLA DE REFERÊNCIA DO RIO GRANDE DO NORTE

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

Recém-Nascido, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Transporte de Pacientes.


PÁGINAS: 70
RESUMO:

INTRODUÇÃO: O transporte neonatal é a transferência de um recém-nascido para uma unidade mais especializada. O mesmo pode ser classificado em intra-hospitalar e inter-hospitalar. Acredita-se que as condições do translado inter-hospitalar influencia na mortalidade neonatal, logo quando realizado de forma ideal deve contribuir com a redução dos coeficientes de mortalidade neonatal e infantil. Um dos grandes avanços da Neonatologia foi à implantação do Transporte Neonatal, que contribuiu efetivamente para a redução dos índices de mortalidade neonatal e infantil. Observa-se ainda uma lacuna na literatura com relação aos transportes inter-hospitalares proveniente de uma equipe formada pela instituição, sendo um dos pilares para a realização desse estudo.  OBJETIVO: Avaliar a qualidade do transporte neonatal inter-hospitalar de uma Maternidade escola por meio do escore Ca-TRIPS. MÉTODO: Trata-se de um estudo observacional descritivo do tipo transversal, antes e depois, com abordagem quantitativa. Os dados coletados foram inseridos em um formulário, logo após foram organizados em um banco de dados do software Excel e analisados através do software SPSS 20.0. Inicialmente fez-se a estatística descritiva para cada variável, depois fez uma análise bivariada utilizando o teste qui-quadrado ou Exato de Fischer para um nível de significância de 95% e, logo após uma análise multivariada utilizando o método de regressão de Poisson com variância robusta para se estimar a razão de prevalência. Foi desenvolvido em uma Maternidade Escola referência no Rio Grande do Norte. A amostra foi constituída por 70 transportes neonatal inter-hospitalar, efetuados por profissionais e residentes da Instituição no período de maio a outubro de 2018. RESULTADOS:Foram realizados 70 transportes inter-hospitalar. Predominância do sexo feminino (62,9%), peso ao nascer abaixo de 2.500g (62,9%) e idade gestacional prematuro (55,7%). A mediana da duração do transporte foi de 40 minutos com algumas falhas mecânicas. A maioria dos transportes (37,1%) foi para realizar exames e o setor de origem mais presente foi a UTI Neonatal (61,4%), 90% dos transportes foram feitos com acesso venoso e 55,7% dos RN encontravam-se em ar ambiente. Identificou-se que quanto menor o peso ao nascer do RN e maior a duração do transporte, maior será a prevalência de inadequação do transporte. CONCLUSÃO: Uma equipe especializada contribui significativamente para a qualidade do transporte. O estudo mostrou que o transporte neonatal inter-hospitalar foi adequado na maioria dos transportes de acordo com o escore Ca-TRIPS.

PALAVRAS-CHAVE: Recém-Nascido, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Transporte de Pacientes.

 

 

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2200719 - MARIA CLAUDIA MEDEIROS DANTAS DE RUBIM COSTA
Externo ao Programa - 911.028.804-00 - WILTON RODRIGUES MEDEIROS - UFRN
Externa à Instituição - ANNA CHRISTINA DO NASCIMENTO GRANJEIRO BARRETO - IFRN
Notícia cadastrada em: 29/03/2019 16:20
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao