Banca de DEFESA: ISABELLE CRISTINA BRAGA COUTINHO CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ISABELLE CRISTINA BRAGA COUTINHO CUNHA
DATA : 24/04/2019
HORA: 13:30
LOCAL: Escola de Saude da UFRN
TÍTULO:

ANÁLISE DA CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE NA PERSPECTIVA DA EQUIPE DE SAÚDE QUE ATUA EM UMA MATERNIDADE NO MUNÍCIPIO DE NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Segurança do paciente. Cultura de segurança. Serviços obstétricos.


PÁGINAS: 92
RESUMO:

A preocupação com a segurança do paciente constitui-se um tema de relevância crescente e vem assumindo um espaço privilegiado nos serviços de saúde mostrando a importância de estimular entre seus profissionais e gestores uma cultura de segurança de modo que todos assumam responsabilidades para a redução da ocorrência de eventos adversos, melhorando a qualidade da assistência prestada. Contudo percebe-se que ainda existem muitos desafios a serem superados e consequentemente são necessárias intervenções imediatas para tornar o cuidado mais seguro em todos os níveis de atenção à saúde. No que se refere aos serviços obstétricos, a importância de trabalhar para o alcance de uma assistência segura advém de uma realidade que ainda precisa avançar na qualidade de segurança no cuidado ao paciente uma vez que estes implicam condições em seus processos de trabalho que os tornam favoráveis a ocorrência de erros. Diante do que foi exposto, surge o seguinte questionamento: Existe uma cultura de segurança do paciente em uma maternidade no município de Natal? A fim de respondê-lo objetiva-se analisar a existência dessa cultura de segurança do paciente na perspectiva da equipe de saúde que atua em uma maternidade no município de Natal. Trata-se de uma pesquisa descritiva, exploratória, de abordagem quantitativa, desenvolvida através da coleta de dados em um serviço obstétrico, no período de Maio a Agosto de 2018, utilizando um questionário validado intitulado de “Pesquisa sobre Segurança do Paciente em Hospitais (HSOPSC)” aplicado com os profissionais envolvidos na assistência direta. Para análise dos dados foi utilizado software Statistical SPSS, versão 25.0 que calculou o percentual de respostas para cada item avaliado. O estudo foi submetido ao Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e obteve aprovação mediante parecer consubstanciado de n0 2.655.728/ CAAE n0 85607518.0.0000.5537. Os resultados mostraram maior percentual de respostas positivas foram a cooperação, apoio, comunicação entre equipe e gestores, envolvimento dos gestores com relação a segurança do paciente, no entanto, observa-se a não notificação de eventos por medo de uma cultura punitiva, como também, pela falta de um sistema de notificação, recursos humanos inadequados, além de dissonância entre alguma resposta que refletem o desconhecimento da equipe sobre a temática e a realidade em que atuam. Nesse estudo revelou-se uma cultura de segurança regular, mostrando-se fragilizada e incipiente, necessitando rever e corrigir fatores que possam estar contribuindo para a ocorrência de eventos adversos durante a assistência, e instituir medidas urgentes de mitigação que foquem no dimensionamento do pessoal, a falta de um núcleo de segurança do paciente, a instituição de uma cultura de segurança não punitiva e ações que sensibilizem a equipe para melhor compreensão sobre a temática de segurança do paciente.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2881512 - THEO DUARTE DA COSTA
Interna - 3149599 - ANA CRISTINA ARAUJO DE ANDRADE GALVAO
Externa à Instituição - ALCIVAN NUNES VIEIRA - UERN
Notícia cadastrada em: 21/03/2019 14:02
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao