Banca de DEFESA: LUCILIA DE ALBUQUERQUE REIS E FONSECA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCILIA DE ALBUQUERQUE REIS E FONSECA
DATA : 03/05/2021
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/zkf-fija-kzz
TÍTULO:

Estudo das Propriedades Técnicas do Sapato de Proteção.


PALAVRAS-CHAVES:

Calçado de proteção; Esgarçamento; Variação da Cor; Hidrofobicidade.


PÁGINAS: 54
RESUMO:

O objetivo dessa Dissertação é estudar as propriedades técnicas do calçado de proteção utilizado pela Polícia Rodoviária Federal e comparar com os valores determinados na norma NRPRF-019.2015, que traz as condições mínimas exigidas para confecção do calçado. Para a Polícia Rodoviária Federal, esse estudo servirá de base para melhoria do calçado, já que em 2015, foi realizado um investimento para confecção de um novo uniforme, incluindo o calçado operacional. Este estudo foi realizado utilizando-se dois calçados com 15 dias de utilização a fim de comparar com outro calçado novo, sem utilização. Foi observado que o calçado com pouco tempo de uso tinha apresentado deformidades em sua estrutura, como esgarçamento da costura nos pontos que sofrem grandes tensões, especialmente na região do cano onde se encontra os ganchos de amarração, bem como entre a emenda da parte externa com a interna do cano. Diante destes resultados, foi analisado a margem de costura e o tipo de ponto de costura utilizado naquela região. A margem de costura foi medida utilizando-se uma régua milimétrica, enquanto que o tipo de ponto, foi observado a olho nu, a fim de verificar se seria um ponto resistente a tensões. Foram realizados testes de variação da cor utilizando espectrofotômetro de refletância nas regiões do cano, lingueta e colarinho, bem como testes de hidrofobicidade em 07 seções do calçado novo. Os resultados obtidos mostraram que em relação à margem de costura, por se tratar de um tecido de poliéster, esta deveria ser de no mínimo de 1,5cm da borda; já no teste de variação de cor, observou que houve variação de cor na parte do colarinho e do cano, ambos localizados na traseira do calçado, indicando ser motivado por ser uma região mais exposta à luz, por outro lado, os resultados dos testes de hidrofobicidade mostraram que as partes externas atendem perfeitamente à norma.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Presidente - 2239386 - JOSE IVAN DE MEDEIROS
Externo à Instituição - JOSÉ DE ANCHIETA LIMA - IFRN
Notícia cadastrada em: 15/04/2021 17:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao