Banca de DEFESA: LUCIANI PAOLA ROCHA CRUZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCIANI PAOLA ROCHA CRUZ
DATA: 08/08/2013
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

MODIFICAÇÃO SUPERFICIAL DE MALHA DE ÁCIDO POLILÁTICO POR TRATAMENTO A PLASMA


PALAVRAS-CHAVES:

PLA, plasma, capilaridade e diâmetro de hidrofilização.


PÁGINAS: 76
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Alguns materiais fibrosos, por apresentarem propriedades como biocompatibilidade, resistência e flexibilidade, são de grande interesse para aplicações médicas e farmacêuticas. Dentre estes materiais, o tecido produzido com ácido poli-láctico (PLA) tem recebido atenção especial por, além de apresentar estas características, é derivado de fonte biológica, antimicrobiano e bioabsorvível. Uma das limitações do PLA é sua baixa molhabilidade e capilaridade. Devido a isto, torna-se necessário realizar modificação superficial do tecido de malha, aumentando sua hidrofilicidade. O presente trabalho tem como objetivo realizar o tratamento a plasma a baixa pressão com a finalidade de aumentar a energia superficial da malha. O trabalho foi divido em três etapas: i) Influência da razão de gás (oxigênio e nitrogênio) na modificação superficial do tecido de PLA após tratamento a plasma;  ii) caracterização física e físico-química da superfície do tecido; iii) Avaliação do efeito da corrente e razão de gás na ascensão capilar de tecidos e iv) Estudo da capilaridade em fios e tecidos. Os resultados mostraram que as melhores razões de gases foram em atmosfera 100% oxigênio, 100% nitrogênio e 50% oxigênio e 50% nitrogênio. A caracterização superficial mostrou mudanças na topografia e introdução de grupos polares o que aumentou a molhabilidade do tecido de malha. Em outra etapa desse estudo, constatou-se que a utilização atmosfera gasosa contendo apenas nitrogênio foi a que apresentou a maior ascensão capilar para uma corrente de 0,15 A. Os resultados de capilaridade em fios e tecidos mostraram que o fio atingiu o equilíbrio em um tempo bem menor que o tecido para uma atmosfera de 100% nitrogênio e corrente de 0,15 A. A tecnologia de plasma mostrou-se eficaz para aumentar a hidrofilicidade do tecido de malha de PLA, proporcionando características superficiais favoráveis para futura aplicação na área biomédica.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347652 - CLODOMIRO ALVES JUNIOR
Externo ao Programa - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 2614274 - MICHELLE CEQUEIRA FEITOR
Externo à Instituição - LAURA HECKER DE CARVALHO - UFCG
Notícia cadastrada em: 07/08/2013 18:35
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao