Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCO CLAUDIVAN DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO CLAUDIVAN DA SILVA
DATA: 13/06/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

FABRICAÇÃO DE BIOCOMPOSITO COM A FIBRA NATURAL ANIMAL (LÃ CANINA)


PALAVRAS-CHAVES:

Fibra Protéica, Biocompósito, Fibras Têxteis, Lã Canina.


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

No presente trabalho foram fabricados biocompósito com a fibra proteica (natural animal - lã canina). A fibra natural em questão que atualmente é desperdiçada no cenário nacional. Foram caracterizadas as fibras e fabricadas mantas com fibras aleatórias (não-tecidas). As fases do projeto consistiram em desenvolver métodos para converter estas fibras naturais animais misturados com resina termofixa (poliéster) em diferentes proporções (10%, 20% e 30%) e formulações, visando à melhor adesão, simultaneamente foram estudadas as propriedades mecânicas, absorção de água. O processo inicial foi de tratamento das fibras com uma solução de 0,05 mol de NaOH, em seguida as mantas foram preparadas num preparador de manta por imersão desenvolvido no Laboratório de Engenharia Têxtil da UFRN. Os compósitos foram fabricados usando o processo de molde fechado por compressão, utilizando a resina de poliéster ortoftálica e 1% de peróxido MEK (peróxido de metil etil cetona) como iniciador. Em cada compósito foram cortadas doze amostras aleatoriamente, com as dimensões 150x25x3 mm, para avaliação através de ensaios mecânicos (resistência à tração e à flexão, absorção d’agua e microscopia eletrônica de varredura). Os ensaios de tração e flexão em três pontos foram realizados no Laboratório de Metais e Ensaios Mecânicos - UFRN. Todas as análises estavam de acordo com as normas da ASTM. As amostras resultantes dos ensaios mecânicas foram avaliadas no MEV. Analisando os resultados dos ensaios mecânicos, observou-se que o compósito reforçado com 30% apresentou um melhor comportamento quando foram expostos a carregamentos de tração, quanto de flexão observou-se que o compósito reforçado com 10% apresentou um melhor comportamento. No ensaio de absorção d’agua foi possível observar um equilíbrio na absorção de umidade dos compósitos sendo seu maior percentual de absorção no compósito de 30% devido a concentração de fibras . Nas imagens do MEV foi possível ver as regiões de ruptura do compósito e a adesão entre a fibra e a matriz.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 350248 - MARIA GORETE FELIPE
Presidente - 6346998 - RASIAH LADCHUMANANANDASIVAM
Notícia cadastrada em: 06/06/2012 18:24
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao