Banca de DEFESA: ANGÉLICA GILKSANA SOUZA DE LIMA - (Retificação)

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: ANGÉLICA GILKSANA SOUZA DE LIMA

DATA: 28/02/2011

HORA: 16:00

LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia – CT/UFRN

TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE FORMULAÇÕES CERÂMICAS PARA PRODUÇÃO DE SEMI-REFRATÁRIOS UTILIZANDO MATÉRIAS-PRIMAS DO RN


PALAVRAS-CHAVES:

Tijolos refratários, argila, caulim, caracterização.


PÁGINAS: 92

GRANDE ÁREA: Engenharias

ÁREA: Engenharia Mecânica

RESUMO:

O segmento da indústria cerâmica estrutural é um dos mais importantes para a economia do Rio Grande do Norte. A cadeia produtiva soma um total de 206 empresas que estão distribuídas em 39 municípios e concentradas em três pólos regionais: Seridó, Apodi/Assu e na grande Natal. A produção da indústria cerâmica no Estado gira em torno de 80 milhões de peças/mês, sendo 50.186 milhões delas telhas, o que faz do Rio Grande do Norte um dos maiores fabricantes do produto no País. Diferentes produtos cerâmicos podem ser fabricados através da mistura de duas ou mais argilas com minerais acessórios. As misturas adquirem características próprias e formam o que se denomina massa cerâmica. Massas refratárias apresentam alto ponto de fusão e suportam choque térmico. Sua composição contém argilas refratárias pobres em óxido de ferro e materiais fundentes. Uma linha de produtos cerâmicos semi-refratários que se destaca pelo seu alto valor agregado são os tijolos aparentes na cor marfim ou avermelhado, utilizados na construção de churrasqueiras, lareiras, fogões a lenha e braseiros. O objetivo do presente trabalho foi estudar a utilização de argilas aluminosas ou sílico-aluminosas do parque industrial do RN, para a produção de tijolos semi-refratários de queima clara. A argila e o caulim foram, caracterizadas quanto à sua composição química e mineralógica, logo após foram formuladas massas cerâmicas com diferentes concentrações dos componentes, estas foram formuladas, prensadas e sinterizadas. Após a sinterização os produtos resultantes foram caracterizados do ponto de vista mecânico, térmico e dimensional além da caracterização por difratometria de raios-X e microscopia eletrônica de varredura. Com a obtenção dos resultados pudemos concluir que a argila estudada pode ser utilizada para a produção de tijolos semi-refratários.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Interno - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Interno - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Externo ao Programa - 347548 - JOSE EDUARDO VILAR CUNHA
Externo à Instituição - JOSE NILDO GALDINO - CTGás
Notícia cadastrada em: 21/02/2011 18:16
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao