Banca de QUALIFICAÇÃO: CLEITON RUBENS FORMIGA BARBOSA JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CLEITON RUBENS FORMIGA BARBOSA JUNIOR
DATA : 21/12/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Laboratório de Manufatura - NTI
TÍTULO:

NANOLUBRIFICANTE HÍBRIDO PARA COMPRESSORES DE REFRIGERAÇÃO ADITIVADO COM NANO PARTÍCULAS DE MWCNT E AL2O3


PALAVRAS-CHAVES:

Nanofluido híbrido; condutividade térmica; viscosidade; nanotubo de carbono; óxido de alumínio.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Nanofluido é o termo utilizado para designar uma nova classe de fluidos térmicos de alta performance em transferência de calor e consiste basicamente de uma mistura bifásica (líquido-sólido) contendo nanopartículas em suspensão em um fluído térmico convencional (água, óleo, etileno glicol, refrigerante, etc. Com o avanço da nanotecnologia nos últimos anos, as investigações atualmente se concentram nos estudos teóricos e experimentais relacionados aos nanofluidos de segunda geração, denominados “nanofluidos híbridos” e que são caracterizados pela adição de duas ou mais nanopartículas dissimilares em suspensão num fluido base. O objetivo da inclusão de mais de um tipo de nanopartícula no fluido base é de promover ou potencializar a melhoria das características de transferência de calor e/ou reológicas dos nanofluidos híbridos, através dos efeitos sinérgicos das nanopartículas dissimilares, isto é, mediante a combinação eficiente das propriedades termofísicas dos nanomateriais em suspensão no fluido base. A presente pesquisa tem como propósito investigar a influência da concentração volumétrica de nanopartículas na condutividade térmica e na viscosidade dinâmica de um nanofluido híbrido composto de dois nanomateriais dissimilares em suspensão em um fluido base. Na preparação dos nanofluidos híbridos foi usado o método de dispersão das nanopartículas dissimilares no fluido base, em razão da sua simplicidade e custo. Após o processo de dispersão, cada amostra de nanofluido é submetida à processos de sonificação (por ultrassom) e de homogeneização (por agitação magnética) para melhorar a estabilidade e dispersão das nanopartículas no nanofluido. Foram selecionados para o nanolubricante proposto o óleo POE Danfoss 160PZ (fluido base) e nanotubos de carbono de paredes múltipla e nanopartículas de Alumina. Foram definidas cpara o estudo as frações volumétricas de 0,25 g/L; 0,5 g/L; 0,75 g/L; 1 g/L; 2 g/L; na proporção de 50% de NPs de MWCNT e 50% de Al2O3. Até o presente momento tem-se a metodologia da pesquisa definida e a revisão bibliográfica em pleno curso. Testes com o fluido base (Óleo POE) e das nanopartículas (MWCNT e Al2O3) foram iniciados e tem previsão de conclusão até março/2018.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 348122 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA FONTES
Externo à Instituição - IGOR MARCEL GOMES ALMEIDA - IFRN
Externo ao Programa - 347936 - LUCIO ANGELO DE OLIVEIRA FONTES
Notícia cadastrada em: 11/12/2017 18:21
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao