Banca de QUALIFICAÇÃO: DYEGO MONTEIRO DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DYEGO MONTEIRO DE SOUZA
DATA : 17/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Tribologia – NTI/UFRN
TÍTULO:

ANÁLISE DO DESGASTE DE UM COMPÓSITO SUPERDURO À BASE DE CBN EMPREGANDO COMO LIGANTE UM SINTERIZANTE INOVADOR, CONTRA AÇO AISI 4140 COM DIFERENTES NÍVEIS DE DUREZA


PALAVRAS-CHAVES:

Tribologia, cBN, Tratamentos térmicos, Desgaste.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

Com o desenvolvimento dos processos de fabricação a indústria metal mecânica vem cada vez mais demandando avanços, principalmente na modernização das máquinas operatrizes e na evolução constante das ferramentas de corte.Nas ferramentas de corte, um dos principais focos são os materiais utilizados onde busca-se a diminuição do consumo energético, melhor acabamento da peça final e uma maior vida útil da ferramenta. Os compósitos de cBN, que já vem sendo estudados desde o final do século XX, vem em continuo desenvolvimento buscando a otimização, assim como, melhoria nas propriedades físico-químicas e mecânicas (dureza, tenacidade à fratura) em decorrência dos mais diversos materiais a serem usinados. Dentro deste escopo, este trabalho se propõe a estudar o desgaste do par tribológico compósito de cBN - AISI 4140, para isso será utilizado o ensaio com configuração pino sobre disco, tendo como pino (corpo de prova)  um cilindro de cBN, 90% de cBN + 10% de ligante sendo este ligante composto por 90% Nb + 10% Ni e como disco (contra corpo) o aço AISI 4140 submetido a diferentes tratamentos térmicos, sendo eles: recozimento, tempera  e tempera seguida de revenimemto. Com intuito de analisar os resultados obtidos nestes ensaios será medido através de sensores instalados a bancada pino-disco o atrito dinâmico, taxa de desgaste, temperatura próxima a região do contado, nível de pressão sonora, bem como energia elástica de vibração da estrutura. Objetivando a caracterização da superfície do par tribologico antes do ensaio, será realizada medidas de dureza e rugosidade na região do contato. Após os ensaios, será feita analise da "trilha" de desgaste em MEV, EDS, DRX e microscópio confocal. Espera-se que através da metodologia aplicada neste trabalho, possa-se quantificar e qualificar o desgaste do compósito estudado quando em contato com superfícies com diferentes microestruturas e dureza.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347080 - JOAO TELESFORO NOBREGA DE MEDEIROS
Interno - 778.819.314-34 - MARCELLO FILGUEIRA - UENF
Interno - 1481705 - SALETE MARTINS ALVES
Externo à Instituição - JULIANA RICARDO DE SOUZA - UFRN
Notícia cadastrada em: 13/07/2017 14:15
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao