Banca de QUALIFICAÇÃO: RUBENS CAPISTRANO DE ARAUJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RUBENS CAPISTRANO DE ARAUJO
DATA : 17/07/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

REVESTIMENTO SUPERHIDROFÓBICO DE NANOCOMPÓSITO PTFE/CaO FABRICADO POR DEPOSIÇÃO DE ESPUMA EM FIBRAS DE PLA


PALAVRAS-CHAVES:

Superhidrofobicidade, revestimento superhidrofóbico, deposição de espuma, fibras de PLA, nanopartículas de CaO, PTFE.


PÁGINAS: 102
RESUMO:

Superfícies superhidrofóbicas têm sido objeto de muitos estudos devido ao grande interesse científico e tecnológico para aplicações como autolimpeza, anticorrosão, separação água/óleo, microfluídica, dentre outras. A superhidrofobicidade depende das características químicas e topologia das superfícies. Neste trabalho, foi desenvolvido um novo método de produção de revestimento superhidrofóbico nanoestruturado em materiais fibrosos, utilizando o processo de deposição de espuma. Com base no método desenvolvido, revestimentos nanocompósitos de politetrafluoretileno e nanopartículas de óxido de cálcio (PTFE/NPsCaO) foram depositados sobre fibras de PLA para avaliação de superhidrofobicidade. A influência de parâmetros de processo como, concentração de NPsCaO, concentração de PTFE, temperatura de polimerização e tempo de polimerização, foi avaliada. O revestimento foi caracterizado por ângulo de contato, DRX, FTIR-ATR, MEV, AFM, MET-EDS, teste de repelência a líquidos com vários valores de tensão superficial, teste de verificação da autolimpeza e teste de resistência a lavagem. Os resultados de DRX e FTIR indicaram a presença de PTFE e NPsCaO sobre a superfície das fibras de PLA, confirmando a deposição do revestimento pelo processo desenvolvido. Dentre os parâmetros de processo estudados, a condição de 0,6% (spm) de NPsCaO, 80 g/l de PTFE, 140°C e 90 segundos de polimerização resultou no maior valor de ângulo de contato para o revestimento de PTFE/NPsCaO (159,67 ± 1,05°). As imagens de MEV, MET-EDS e AFM mostraram NPsCaO com formas esférica e retangular e alterações morfológicas e topográficas na superfície das fibras de PLA com a deposição do recobrimento. Os resultados dos testes de repelência aquosa realizados utilizando uma série de soluções de água/álcool isopropílico com diferentes tensões superficiais indicaram repelência da superfície revestida a todas as soluções testadas. As fibras com o revestimento de PTFE/NPsCaO também apresentaram propriedade de autolimpeza fazendo com que uma gota de água removesse a sujeira da superfície. O nanorevestimento manteve a superhidrofobicidade mesmo após 25 ciclos de lavagem. Em resumo, o processo de fabricação apresentado nesta pesquisa utilizando a deposição de espuma mostrou-se simples e prático para deposição de filmes superhidrofóbicos em fibras. O revestimento de PTFE/NPsCaO depositado em fibras de PLA via deposição de espuma apresentou propriedades superhidrofóbicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1202134 - JOSE DANIEL DINIZ MELO
Externo ao Programa - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 1883170 - MAURICIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Notícia cadastrada em: 07/07/2017 16:27
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao