Banca de QUALIFICAÇÃO: RAMON RUDÁ BRITO MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAMON RUDÁ BRITO MEDEIROS
DATA : 16/12/2016
HORA: 10:00
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO E UM SISTEMA HÍBRIDO FOTOVOLTAICO/TÉRMICO


PALAVRAS-CHAVES:

Sistema fotovoltaico, sistema híbrido, modulo PV, sistema PVT.


PÁGINAS: 71
RESUMO:

A energia solar é largamente disponível em todas as regiões do planeta, apresentando como principal características ser inesgotável. Muitos países estão buscados massificam o uso da energia solar fotovoltaica, principalmente após o desastre nuclear no Japão, que provocou um redirecionamento da matriz energética mundial, priorizando as energias limpas/renováveis. Estudos apontam que o Brasil estará entre os vinte primeiros países com potência instalada de sistemas fotovoltaicos, até o ano de 2018. Espera-se que até o ano de 2050, 18% dos domicílios do Brasil contarão com geração fotovoltaica, contribuindo com 13% da demanda elétrica residencial do país. O presente trabalho apresenta um estudo comparativo do desempenho de um módulo fotovoltaico (PV) e um sistema hibrido fotovoltaico/térmico (sistema PVT). O modulo PV utilizado foi o MSX 77 da marca SOLAREX, composto por células solares policristalinas, cuja potência de pico é de 77 Watts. O sistema PVT analisado foi do tipo PVT-líquido, composto pelo modulo PV MSX77 e um coletor solar plano do tipo placa fabricado em acrílico, a alimentação de água do coletor foi do tipo forçada por gravidade e com sistema aberto. Foi analisada a potência elétrica e térmica, a eficiência e a energia produzida pelos sistemas, correlacionando à influência da temperatura do modulo PV e a potência elétrica gerada. Para determinar as curvas características do modulo PV e por consequência a potência elétrica máxima gerada, foi desenvolvido um banco de carga formado por resistores de potência. A potência térmica foi quantificada aferindo a vazão da água que alimentava o coletor e a gradiente térmicos apresentados pela mesma. Com as potências e a radiação incidente sobre os sistemas, foram determinadas as eficiências. A máxima eficiência informada pelo fabricante para o modulo PV é de 10,8%, contudo, em condições reais de operação, a máxima eficiência do modulo PV foi de 9,52%, apresentando um valor de 6,89% na máxima potência gerada. No sistema PVT, o modulo PV apresentou uma eficiência máxima de 9,59% e 7,37% para a máxima potência gerada. A máxima eficiência do sistema térmico foi de 44,15%. O sistema PVT proporcionou a redução da temperatura do modulo PV, aumentando a eficiência de geração elétrica, aumentando a quantidade de energia produzida em um dia em 5,68%. Portando, o sistema PTV além de proporcionar um aumento de energia elétrica, ainda fornece energia térmica com uma eficiência superior à elétrica. A água aquecida pode ser utilizada para alimentar sistemas de aquecimento de água para banho, contribuindo para redução do consumo de energia elétrica de uma residência.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 349577 - CLEITON RUBENS FORMIGA BARBOSA
Presidente - 348122 - FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA FONTES
Interno - 349104 - LUIZ GUILHERME MEIRA DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 06/12/2016 16:06
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao