Banca de DEFESA: RODOLFO ALBUQUERQUE BUARQUE DE ASSUNÇÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RODOLFO ALBUQUERQUE BUARQUE DE ASSUNÇÃO
DATA : 30/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DA MOAGEM DE ALTA ENERGIA E DO PRECURSOR HEPMOLIBDATO DE AMÔNIA NA DENSIDADE E MICROESTRUTURA DO COMPÓSITO Mo-25%Cu


PALAVRAS-CHAVES:

Metalurgia do pó; Moagem de alta energia; Compósito Mo-Cu; Pressão de compactação; Sinterização.


PÁGINAS: 73
RESUMO:

O compósito Mo-Cu é muito usado como material para contatos elétricos e dissipadores de calor devido às excelentes propriedades do cobre de condutividade térmica e elétrica e boa trabalhabilidade, aliada à alta resistência a solda e erosão por arco elétrico do molibdênio. No primeiro caso, formas bastante simples são exigidas e a infiltração de um esqueleto de molibdênio pré-sinterizado com cobre líquido é a técnica de consolidação normalmente utilizada. Diferentemente, geometrias mais complexas e densidades iguais ou próximas da teórica são necessárias para aplicação como dissipadores de calor. A metalurgia do pó através das técnicas de preparação de pós, compactação ou moldagem de pó por injeção e sinterização é uma rota bastante viável para produção desses componentes. Entretanto, a baixa solubilidade entre cobre e molibdênio dificulta a obtenção de densidade igual ou próxima da densidade teórica. A moagem de alta energia é conhecida pela sua habilidade de produção de pós com fases nanocristalinas e amorfas, bem como por promover a formação ou elevação de solução sólida. Este trabalho investiga a obtenção do compósito Mo-25%Cu preparado por moagem de alta energia e mistura mecânica dos pós de cobre e heptamolibdato de amônio (HMA) de fórmula química (NH_4 )6Mo7O_2 4 .4H_2 O, decomposto e reduzido por H2, antes e durante a sinterização, evidenciando duas rotas de fabricação diferentes para o material. A influência da pressão de compactação na densificação e microestrutura do compósito Mo-25%Cu também foi investigada. Para isto, os pós moídos por 50 horas foram prensados a 200, 400 e 600 MPa. Para se entender o efeito da temperatura na densidade e microestrutura do compósito Mo-25%Cu, amostras foram sinterizadas a 1000, 1100 e 1200 oC. Os corpos prensados a 200 e 400 MPa e sinterizados a 1200 oC alcançaram a maior densidade entre as amostras produzidas, no valor de 94±0,4 % da densidade teórica. Porém, aqueles que foram decompostos e reduzidos durante a sinterização apresentaram trincas de fabricação. Já os corpos sinterizados a 1100 oC atingiram o maior valor de microdureza (571,7±78,82 HV), apesar de uma baixa densidade em relação a teórica (79,17±1,78%).


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANGELUS GIUSEPPE PEREIRA DA SILVA - UENF
Interno - 096.211.994-68 - CLODOMIRO ALVES JUNIOR - UFRN
Presidente - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Externo ao Programa - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 14/06/2016 17:03
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao