Banca de DEFESA: JOSÉ LEONALDO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ LEONALDO DE SOUZA
DATA : 30/05/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

EFEITO DA MOAGEM DE ALTA ENERGIA NA DENSIFICAÇÃO E MICROESTRUTURA DO COMPÓSITO Al2O3-Co DE MATRIZ CERÂMICA


PALAVRAS-CHAVES:

Moagem de alta energia, sinterização, compósita Al2O3-Co e compósito cerâmico de matriz metálica.


PÁGINAS: 68
RESUMO:

Os materiais cerâmicos apresentam caracteristicas relevantes para aplicação como ferramenta de corte, dentre estas podemos destacar a alta dureza, o alto ponto de fusão, a boa resistência ao desgaste e a estabilidade química. A alumina (Al2O3) é um exemplo de cerâmica que apresenta boas propriedades, sendo as estruturais as mais amplamente utilizadas. No entanto, a utilização da alumina monofásica é limitada pela baixa ou a falta de tenacidade bem como pela baixa resistência mecânica, resistência à fratura e resistência ao choque térmico e a sua alta fragilidade. No intuito de fornecer tenacidade mantendo elevadas propriedades mecânicas, alguns metais (Fe, Co, Ni, Cu) têm sido usados na tentativa de se produzir um material compósito com tais características. Neste trabalho, os efeitos da moagem de alta energia e da fração de Co na densificação e microestrutura, assim como, nas propriedades mecânicas do compósito Al2O3-Co foram investigados. Para isto, um moinho planetário Pulverisantte 7 de alta energia foi usado na preparação dos pós compósitos. Pós comerciais de Al2O3 e Co, na razão de 5 e 20 % em massa de Co foram colocados no moinho com ciclohexano e os corpos de moagem. A relação em massa de pó para bolas usada foi de 1:5 e os pós foram moídos por até 50 horas. Durante a moagem, amostras de pós foram coletadas após 2, 10, 15, 20, 30 e 40 horas. Corpos verdes com formas cilíndricas foram prensados em uma matriz cilíndrica de 5 mm de diâmetro sob uma pressão de 50 MPa. Estearato de zinco foi usado como lubrificante durante a prensagem dos pós. Os corpos verdes foram sinterizados em um forno resistivo a 1200, 1300 e 1350°C por 60 minutos sob uma atmosfera de argônio. A taxa de aquecimento usada foi de 10°C/min. A análise dilatométrica foi usada para se observar o comportamento de contração do compósito. Tanto os pós como os corpos verdes foram caracterizados por DRX, TG/DSC, AG, MEV, EDS. A densidade dos corpos verdes e sinterizados foi medida usando o método geométrico (massa/volume).


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARIADNE DE SOUZA SILVA - FAPERN
Presidente - 2613355 - FRANCINE ALVES DA COSTA
Externo à Instituição - OSCAR OLIMPIO DE ARAÚJO FILHO - UFPE
Notícia cadastrada em: 24/05/2016 17:03
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao