Banca de QUALIFICAÇÃO: BRUNO CÉSAR ROCHA VITÓRIA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO CÉSAR ROCHA VITÓRIA
DATA: 11/03/2016
HORA: 10:30
LOCAL: Auditório do Laboratório de Manufatura - NTI/UFRN
TÍTULO:

ANÁLISE DO DESGASTE DE FERRAMENTA NO PROCESSO DE FRESAMENTO DO AÇO AISI 4340 ATRAVÉS DO SINAL DE VIBRAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Fresamento, Desgaste, Vibração, Monitoramento.


PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Na indústria metal-mecânica, um fator que gera muitos custos é o desgaste de ferramentas de usinagem. Embora a literatura que aborda o assunto seja ampla, ainda não foi possível consolidá-lo. Em muitos casos, não estimá-lo pode causar distorções dimensionais e de acabamentos nas peças fabricadas, além de causar paradas no processo, para avaliar visualmente o quão desgastada está a ferramenta, e, por conseguinte, prejuízos devidos a tempos improdutivos. Uma alternativa que possibilita assegurar boas condições da ferramenta de corte é utilizar técnicas de monitoramento indireto e de detecção automática do desgaste. O objetivo desse trabalho é encontrar aproximadamente o momento ideal de troca de ferramenta no processo de fresamento e verificar se o sinal de vibração pode ser um bom indicador do estado de desgaste da ferramenta de corte nas condições e materiais utilizados. Para isso utiliza-se uma fresa de 50 mm com dois insertos intercambiáveis de metal duro, montados diametralmente opostos. O corpo de prova é de aço AISI 4340. Realiza-se um corte concordante com profundidade lateral constante (ae) de 20 mm e avanço por dente (fz) de 0,1 mm/rot. Para a realização dos experimentos, foi realizado um planejamento com 3 variáveis e 2 níveis cada uma. As variáveis foram velocidade de corte (vc), com valores de 175 mm/min e 230 mm/min; a profundidade de corte (ap), com valores de 0,1 mm e 1,0 mm; e o desgaste de flanco médio da ferramenta (VBBméd), que classifica a ferramenta em boa (para valores de desgaste abaixo de 0,35 mm) e em gasta (para valores de desgaste acima de 0,35 mm). A vibração é mensurada com um acelerômetro uniaxial e estes dados são armazenados e processados pelo software LabView. Aplicou-se um filtro passa-banda ao sinal. Foram analisadas características do sinal no domínio do tempo e da frequência que foram relacionados com os parâmetros de corte utilizados no planejamento experimental. O sinal no domínio do tempo apresentou características que indicam as condições de corte empregadas, principalmente o sinal filtrado. A banda de frequência que melhor indicou a condição da ferramenta de corte foi entre 30 Hz e 700 Hz.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1792681 - ULISSES BORGES SOUTO
Interno - 1545410 - ANDERSON CLAYTON ALVES DE MELO
Externo ao Programa - 2718169 - MARCIO VALERIO DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 09/03/2016 16:07
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao