Banca de DEFESA: MARIA KALIONARA DE FREITAS MOTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA KALIONARA DE FREITAS MOTA
DATA: 23/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Maquinas Hidráulicas e Energia Solar - NTI/UFRN
TÍTULO:

OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE UM COMPÓSITO DE MATRIZ POLIMÉRICA COM CARGA DE BUCHA VEGETAL (LUFFA CYLINDRICA)


PALAVRAS-CHAVES:

Compósitos poliméricos. Fibras vegetais.  Luffa Cylindrica.


PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Os materiais compósitos surgem da necessidade de materiais mais leves e com maiores resistências mecânica e térmica. As dificuldades de descarte, reciclagem ou reutilização são hoje preocupações ambientais e por isso objeto de estudo de muitas pesquisas. Nessa perspectiva estudou-se a viabilidade do uso da bucha vegetal (Luffa Cylindrica) para a obtenção de um compósito de matriz polimérica. Foram testadas seis configurações/formulações, com 4, 5 e 6 camadas tratadas e não tratadas. As buchas foram tratadas em água fervente para retirar ligninas, ceras e impurezas presentes nas fibras, posteriormente secadas em secador solar de exposição direta. Para a caracterização do compósito foram determinadas propriedades térmicas (condutividade, capacidade térmica, difusividade e resistividade), mecânicas (tração e flexão) e fisicoquímicas (MEV, DRX, densidade, absorção e degradação). Uma das vantagens do compósito proposto foi a baixa densidade das fibras, 066 g/cm³, quase metade da matriz de resina poliéster, produzindo uma densidade média do compósito em torno de 1,17g/cm³, inferior em 6,0% em relação a matriz. O tratamento realizado nas buchas trouxe aumento na resistência mecânica do compósito e diminuição da absorção de umidade. O compósito apresentou comportamento mecânico inferior ao da resina matriz para todas as formulações. O compósito também demonstrou-se viável para aplicações térmicas, com condutividade térmica inferior a 0,159 W/mk, classificando-se como um bom isolante térmico. Para todas as formulações/configurações ocorreu uma baixa aderência entre fibras e matriz, com fissuras presentes, mostrando fragilidade em função da baixa impregnação da fibra pela matriz. Tal compósito pode ser utilizado para a fabricação de estruturas que não requeiram significativa resistência mecânica, como por exemplo, protótipos solares, como fornos e fogões.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FRANCISCO CANINDE CAMILO DA COSTA - IFRN
Interno - 348080 - JOSE UBIRAGI DE LIMA MENDES
Presidente - 349104 - LUIZ GUILHERME MEIRA DE SOUZA
Externo ao Programa - 3217842 - MARCOS SILVA DE AQUINO
Externo à Instituição - NATANAEYFLE RANDEMBERG GOMES DOS SANTOS - F.M.Nassau
Notícia cadastrada em: 18/02/2016 17:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao