Banca de DEFESA: ANAXMANDRO PEREIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANAXMANDRO PEREIRA DA SILVA
DATA: 29/01/2016
HORA: 18:30
LOCAL: Sala III do LABTEX - NTI/UFRN
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL E FISICO-QUÍMICA DA FIBRA DE CALOTROPIS PROCERA COM POTENCIAL APLICAÇÃO NA REMOÇÃO DE HIDROCARBONETOS EM MEIO SALINO


PALAVRAS-CHAVES:

Sorção, fibra natural, petróleo, calotropis procera, biosorvente.


PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Acidentes ambientais envolvendo derramamento de óleo e seus derivados em meios hídricos e solo são comuns e preocupantes, comprometendo a qualidade do meio ambiente. Uma forma econômica e eficiente de remediar estes derramamentos de óleo é o emprego do método de sorção utilizando fibras naturais ou biomassa. O objetivo deste trabalho foi de investigar a capacidade sorvente da fibra de Calotropis Procera para remoção de petróleo em meio salino através de sua caracterização microestrutural. As análises realizadas na fibra foram: MEV, DRX, FRX, FTIR, densidade da fibra, ângulo de contato e TG/DSC. O petróleo foi classificado em seu grau API, viscosidade e densidade. Foram realizados ensaios de adsorção em sistema dinâmico nos tempos de 30 e 60 segundos e 100RPM. Os efluentes gerados foram caracterizados pelo teor de óleos e graxas. Os resultados obtidos através das análises de caracterização da fibra evidenciaram suas propriedades hidrofóbica, oleofílica, baixa cristalinidade, baixa densidade confirmando sua característica de flutuabilidade, e a presença de compostos orgânicos caracterizando sua origem natural e biodegradável. A estabilidade térmica da fibra se mantém até a temperatura aproximada de 230ºC, ocorrendo perda de massa significativa de 50% na temperatura de 330ºC. O petróleo possui seu grau API 33º, viscosidade de 0,0139 Pas (T=40°C) e densidade de 0,68 g/cm3 (T=15,55ºC). O melhor ensaio de adsorção foi no tempo de 60 segundos, obtendo o valor médio de TOG menor que 20 mg/L, atendendo as exigências da resolução nº 430/2011-CONAMA. A fibra Calotropis Procera apresentou capacidade de sorção de hidrocarbonetos, mostrando sua viabilidade no tratamento de efluentes da indústria petrolífera em meio salino, contribuindo para a preservação ambiental.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CÁTIA GUARACIARA FERNANDES TEIXEIRA ROSSI - FANEC
Externo ao Programa - 2941160 - JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 2614285 - KÉSIA KARINA DE OLIVEIRA SOUTO SILVA
Presidente - 6346998 - RASIAH LADCHUMANANANDASIVAM
Notícia cadastrada em: 13/01/2016 15:35
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao