Banca de DEFESA: JAILTON WEBER GOMES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JAILTON WEBER GOMES
DATA: 16/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Laboratório de Máquinas Hidráulicas e Energia Solar - NTI/UFRN
TÍTULO:

OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE UM COMPÓSITO DE MATRIZ POLIMÉRICA COM CARGA DE RESÍDUOS GERADOS PELA MANUFATURA DO MDF (MIDIUM DENSITY FIBERBOARD) PARA A FABRICAÇÃO DE UM FORNO SOLAR


PALAVRAS-CHAVES:

Compósitos poliméricos, resíduo, MDF, resinas poliéster ortoftálica e teraftálica, propriedades mecânicas, forno solar.


PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Nos últimos anos inúmeros trabalhos relacionados à melhoria da eficiência dos processos produtivos, em todos os setores, apresentaram soluções simples visando diminuir custos de produção, reduzindo a matéria prima utilizada na fabricação de bens de consumo. O apelo ecológico é um dos principais motivos que impulsionam o uso de rejeitos industriais, porém, a redução na quantidade de matriz empregada em compósitos e consequentemente a diminuição da despesa de produção é um aspecto importante a ser considerado. Este trabalho propõe a utilização de resíduos de MDF (Miduim Density Fiberboard) em pó coletados em marcenarias, como reforço/carga na fabricação de compósitos poliméricos utilizando como matriz as resinas poliéster ortoftálica e teraftálica. Foram estudados os processos de obtenção dos compósitos e sua caracterização através das propriedades mecânicas, térmicas e físicas em amostras de compósitos com frações mássicas de 0, 10, 15 e 20 % de resíduo adicionado aos dois diferentes tipos de resina poliéster. Para testar o desempenho térmico e mecânico do material proposto fabricou-se um forno solar do tipo caixa com o compósito E20, sobretudo devido a menor utilização de resina, e alimentos foram preparados. O compósito E20 é produzido com resina teraftálica (escura) acrescido com 20% de resíduo. Os compósitos obtidos apresentaram resistência mecânica inferior a da matriz, porém não inviabilizou sua utilização para aplicações onde não são requeridos significativos esforços. Em termos de resistência térmica os compósitos proposto demonstraram mais competitivo quando comparados às matrizes de origem. Como esperado os compósitos apresentaram maiores índices de absorção de água quando comparados às matrizes poliméricas, porém foi observado que os formulados com resina ortoftálica (cristal) mostraram maior susceptibilidade em absorver tanto de água destilada quanto água do mar. A densidade aparente dos compósitos não apresentaram variação significativas em relação às matrizes utilizadas, havendo desvio padrão de 0,015g/cm³. Demonstrou-se, portanto, que os resíduos agregados à resina têm a função de carga, todavia quando se analisa o aumento no módulo de elasticidade para todos os compósitos fabricados verificamos o reforço proporcionado por tal resíduo. O material utilizado para a fabricação do forno solar, o compósito E20, apresentou aceitável desempenho mecânico, pois a estrutura fabricada mostrou-se rígida e com bom desempenho térmico tendo em vista as temperaturas alcançadas durante o ensaio conferindo tempos de cozimento de alimentos compatível com outros já estudados no Brasil e no LMHES da UFRN.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEXANDRE BOLEIRA LOPO - IFBA
Interno - 348080 - JOSE UBIRAGI DE LIMA MENDES
Presidente - 349104 - LUIZ GUILHERME MEIRA DE SOUZA
Externo ao Programa - 3217842 - MARCOS SILVA DE AQUINO
Externo à Instituição - NATANAEYFLE RANDEMBERG GOMES DOS SANTOS - F.M.Nassau
Notícia cadastrada em: 02/12/2015 16:22
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao