Banca de DEFESA: FRANCISCO CLAUDIVAN DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO CLAUDIVAN DA SILVA
DATA: 14/12/2015
HORA: 09:30
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE UM ECO-COMPÓSITO DE POLIURETANO DE MAMONA E FIBRA DE LÃ CANINA


PALAVRAS-CHAVES:

Eco-compósitos, Fibras têxteis, lã canina, sustentabilidade, isolamento térmico.


PÁGINAS: 111
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

A sustentabilidade tem sido cada dia mais um tema em evidência no mundo, atualmente organizações têm buscado estar cada vez mais dentro desta filosofia em seus processos, produtos ou serviços. No presente trabalho foram fabricados eco-compósitos com a fibra animal (lã canina) que atualmente é descartada no meio ambiente sem nenhum aproveitamento. As fases do projeto consistiram em tratamento inicial das fibras em solução alcalina (NaOH) à 0,05 mols para retirada das impurezas presentes, e desenvolver métodos para converter estas fibras (reforço) misturadas com o poliuretano de mamona (matriz) em eco-compósito com distintas proporções (5%, 10%, 15% e  20%). Foram estudadas as propriedades da fibra pela  análise de MEV, DRX e FTIR. Os compósitos foram fabricados em molde por compressão com dimensões 30x30x1cm com um tempo de cura de 24 horas. Para caracterização dos compósitos foram realizados os seguintes ensaios normatizados: mecânicos (tração, compressão, dureza shore A), testes absorção de água, moisture regain e biodegradação. As propriedades térmicas nas fibras e compósitos foram analisadas por TG, DSC, condutividade térmica, resistividade, capacidade calorifica, resistência térmica e dilatometria. Analisando os resultados destes testes, observou-se que o compósito reforçado com 20% apresentou um melhor comportamento térmico e estabilidade dimensional quando comparado aos isolantes térmicos comerciais. Sendo também possível observar um equilíbrio na absorção de umidade dos compósitos sendo evidenciado com o seu maior índice de absorção nesta mesma amostra (20%). As micrografias demonstram as regiões de interação da fibra com o poliuretano com preenchimento dos espaços vazios. Nos testes de dureza e compressão podemos identificar que com o aumento do percentual de fibras o material adquire uma maior rigidez fazendo se necessária uma maior tensão utilizada para deformação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRISMARK GOES DA ROCHA - UERN
Interno - 348080 - JOSE UBIRAGI DE LIMA MENDES
Externo ao Programa - 2614285 - KÉSIA KARINA DE OLIVEIRA SOUTO SILVA
Presidente - 6346998 - RASIAH LADCHUMANANANDASIVAM
Externo à Instituição - ROBERTO SILVA DE SOUZA - IFRN
Notícia cadastrada em: 24/11/2015 17:30
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao