Banca de QUALIFICAÇÃO: DUCIANE OLIVEIRA DE FREITAS FURTADO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DUCIANE OLIVEIRA DE FREITAS FURTADO
DATA: 04/08/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Sala I10 do Sertor de Aulas IV - UFRN
TÍTULO:

MODIFICAÇÃO SUPERFICIAL DE TECIDO DE ALGODÃO POR ASPERSÃO de TiO2 E DEPOSIÇÃO DE FILME DLC POR PLASMA


PALAVRAS-CHAVES:

Algodão. Fotodegradação. Molhabilidade. Plasma. Tecido. TiO2.


PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

O uso de nanomateriais na indústria têxtil vem demonstrando destaque nas áreas de engenharia de superfície e acabamento de tecidos, proporcionando novas propriedades aos produtos de consumo. Dentre estas, a propriedade de auto limpeza se caracteriza por utilizar nanopartículas, capazes de decompor materiais orgânicos adsorvidos na superfície do material têxtil, através da ação de fotodegradação. O dióxido de titânio (TiO2) está entre os nanomateriais mais utilizados para implementação de propriedade de auto limpeza na indústria têxtil. Diversos métodos são empregados para a deposição das nanopartículas de TiO2 sobre a superfície dos tecidos. Dentre elas está a deposição a vapor químico assistido por plasma (PACVD) que, na grande maioria dos casos, usada com pré-tratamentos imersões em soluções químicas tóxicas visando a aderência das partículas ao substrato. Mediante isto, este trabalho apresenta uma técnica alternativa para acabamento têxtil utilizando aspersão de nanopartículas de TiO2 e deposição de filme de DLC com a função de ancoragem das partículas e aumento da hidrofobicidade do tecido plano de algodão. Está técnica não utiliza soluções químicas tóxicas e possui baixo custo relativo, além de reduzir o consumo de água no processo. Para isso, as nanopartículas foram diluídas em água destilada e aspergidas sobre o tecido, utilizando um nebulizador pneumático a jato de ar. Em seguida, as amostra são levadas para secar em estufa por 5 minutos a uma temperatura de 100°C; depois são introduzidas em reator de plasma com fonte pulsada para deposição de filme de DLC em atmosfera CH4 em três tempos diferentes de deposição: 10, 20 e 30 minutos. As amostras foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), Espectroscopia de energia dispersiva (EDS), contagem de distribuição de partículas, fotodegradação por radiação de luz UV e análise de molhabilidade por método wicking de espalhamento e absorção de líquido.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 096.211.994-68 - CLODOMIRO ALVES JUNIOR - UFRN
Externo à Instituição - HAROLDO REIS ALVES DE MACEDO - IFPI
Externo ao Programa - 2941160 - JOSÉ HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - RUTHILENE CATARINA LIMA DA SILVA - IFRN
Externo ao Programa - 1645481 - VIVIANE MUNIZ FONSECA
Notícia cadastrada em: 31/07/2014 18:11
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao