Banca de QUALIFICAÇÃO: MAXYMME MENDES DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAXYMME MENDES DE MELO
DATA: 10/07/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 94 do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE SPRAY PIRÓLISE ULTRASSÔNICO PARA A PRODUÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE ÓXIDOS METÁLICOS PARA APLICAÇÕES EM FOTOCATÁLISE E EM NANOSENSORES


PALAVRAS-CHAVES:

Spray pirólise ultrassônico, óxidos metálicos, CaIn2O4, SrIn2O4, BaIn2O4, In2(MoO4)3.


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Dentre as várias possibilidades de uso das nanopartículas de óxidos metálicos, uma nobre aplicação é na área ambiental, seja na prevenção, no controle, ou mesmo na remediação de danos. Agentes de degradação, como catalisadores, bem como nanosensores para detecção de gases, são apenas duas das diversas aplicações que essas nanopartículas podem ser empregadas. Os compostos CaIn2O4, SrIn2O4, BaIn2O4 são alguns desses sistemas ternários de óxidos metálicos que possuem elevado potencial de aplicação como agentes de degradação. O composto In2(MoO4)3, por sua vez, possui características que o apresentam como um potencial nanosensor. Apesar de serem compostos já estudados, o seu modo de obtenção ainda continua sendo de difícil empregabilidade por se tratar, na maior parte, de reações em estado sólido. A técnica de spray pirólise ultrassônica, por sua vez, é uma técnica de produção contínua de pós, de apenas um passo e de fácil controle dos parâmetros. Contudo, apesar de ser uma técnica já bastante estudada e difundida, há poucas referências de seu uso para a produção dos compostos acima citados e bem poucas referências de sua aplicação aqui no Brasil. Diante disso, o presente trabalho visa a montagem de um sistema de spray pirólise ultrassônico com o objetivo de preparar nanopartículas de óxidos metálicos. O trabalho foi dividido em duas etapas. A primeira (1) consistiu na montagem do sistema e realização de testes visando a obtenção de nanopartículas de Al2O3. Nessa etapa, quatro parâmetros da técnica foram avaliados: (i) concentração da solução precursora, que variou de 0,031 a 2,0 mol/L; (ii) temperatura de pirólise, que variou de 500 a 1100 oC; (iii) fluxo do gás de arraste, que variou de 1 a 14 L/min; e (iv) adição de ureia na solução, variando de 0,125 a 2,0 mol/L. Os produtos obtidos foram caracterizados pelas técnicas de FRX, DRX, MEV, ATG, DSC e análise granulométrica. A segunda (2) consiste na produção dos compostos ternários. Os parâmetros para a realização do experimento está fixado de modo igual para todos os compostos, sendo a concentração da solução de 0,25 mol/L, a temperatura de 1000 oC e o fluxo do gás de 2 L/min. Os produtos obtidos serão caracterizados pelas seguintes técnicas analíticas: FRX, DRX, MEV, ATG, DSC, BET, análise granulométrica e teste de degradação fotocatalítica de azul de metileno. Os resultados da primeira etapa e os preliminares da segunda já indicam que a técnica de spray pirólise ultrassônica tem grande potencial de aplicação na produção desses e de tantos outros compostos complexos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Externo ao Programa - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Externo ao Programa - 1883170 - MAURICIO ROBERTO BOMIO DELMONTE
Externo à Instituição - VINÍCIUS DANTAS DE ARAÚJO - UFRN
Notícia cadastrada em: 07/07/2014 17:47
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao