Banca de QUALIFICAÇÃO: ARLINDO BALBINO DO NASCIMENTO NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ARLINDO BALBINO DO NASCIMENTO NETO
DATA: 19/12/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Centro de Tecnologia - CT/UFRN
TÍTULO:

DESENHO E CONSTRUÇÃO DE UM PROTÓTIPO GERADOR DE JATO DE PLASMA FRIO A PRESSÃO ATMOSFÉRICA


PALAVRAS-CHAVES:

Plasma DBD, Plasma atmosférico, Plasma frio, Tratamento de biomateriais e Modificações superficiais de Titânio.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Mecânica
RESUMO:

Pesquisas na busca por materiais com melhor desempenho para aplicações biomédicas são constantes. Assim, estudos recentes buscam o desenvolvimento de novas técnicas para modificações de superfícies. O plasma a baixa pressão vem se destacando pela sua versatilidade e por ser ambientalmente correto, obtendo-se bons resultados na modificação das propriedades físico-químicas dos materiais. Porém, esta técnica necessita de um sistema de vácuo de alto custo e não é capaz de gerar modificações superficiais em regiões pontuais. Além disso, limita seu uso em materiais poliméricos e termos sensíveis devido as altas temperaturas do processo. Diante disso, foram criadas novas técnicas capazes de gerar um plasma frio a pressão atmosférica (APPJ). Com o objetivo de realizar tratamentos superficiais em biomateriais em regiões pontuais, foi construído um protótipo capaz de gerar um jato de plasma frio. O protótipo gerador de plasma consiste em uma fonte de alta tensão, um braço suporte, um porta amostra e um ponteira por onde passa o argônio ionizado. Dentro desta ponteira existe um tubo dielétrico e dois eletrodos. No estudo foi variado alguns parâmetros como: posição entre eletrodos, tensão e frequência elétrica para verificar o comportamento das descargas luminescentes. Tratou-se disco de titânio grau II polido e verificou-se modificações superficiais. Foi analisada a energia elétrica consumida, comprimento, intensidade e modificações superficiais do titânio. A energia consumida durante as descargas foram verificadas pelo método da figura de Lissajous. Para verificar o comprimento dos jatos foi utilizado o software Image Pro Plus. As modificações de superfícies no titânio foram verificadas por microscopia ótica (MO) e de força atômica (MFA). O trabalho mostrou que variações dos parâmetros de tensão, frequência e posição geométrica entre os eletrodos influenciam na formação do jato de plasma. Foi possível concluir que o jato de plasma próximo à temperatura ambiente e a pressão atmosférica foi capaz de provocar modificações superficiais no titânio.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1989838 - CAROLINE DANTAS VILAR WANDERLEY
Presidente - 1752038 - CUSTODIO LEOPOLDINO DE BRITO GUERRA NETO
Externo ao Programa - 2614274 - MICHELLE CEQUEIRA FEITOR
Externo ao Programa - 2550377 - THERCIO HENRIQUE DE CARVALHO COSTA
Notícia cadastrada em: 12/12/2013 16:13
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao