Banca de DEFESA: TIAGO COSTA DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TIAGO COSTA DE ARAUJO
DATA: 07/05/2012
HORA: 09:30
LOCAL: Sala 04 da ECT
TÍTULO:

Estudo e Projeto de Filtro Interdigital para Aplicação no Transponder do Satélite ITASAT


PALAVRAS-CHAVES:

Transponder, Filtro Passa-Faixa, Microfita, Comunicação Espacial, Satélite.Filtro interdigital de microfita, Satélite ITASAT, Fractais, Rejeição espúrias, Harmónicos de segunda ordem.


PÁGINAS: 113
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Elétrica
SUBÁREA: Telecomunicações
ESPECIALIDADE: Teoria Eletromagnetica, Microondas, Propagação de Ondas, Antenas
RESUMO:

O ITASAT é um projeto que visa a construção de um satélite de caráter experimental universitário para integrar a constelação de satélites do Sistema Brasileiro de Coleta de Dados, reunindo esforços de diversas instituições do Brasil, incluindo a AEB, o ITA, o INPE/CRN e a UFRN. Este documento demonstra o trabalho realizado para este projeto, com foco no desenvolvimento do primeiro estágio de filtragem na recepção do Transponder do Satélite ITASAT e sua integração com o sistema. Foram estudadas algumas arquiteturas de Filtro em Microfita, em busca da viabilidade de implementação e aplicação, restando-se apenas a arquitetura Interdigital como única estrutura viável de filtro em Microfita para o transponder, por sua economia de espaço na frequência de operação (UHF inferior). Adicionalmente, foram desenvolvidas duas novas arquiteturas completamente aplicáveis ao Transponder ITASAT, onde cada uma apresenta uma vantagem diferente. Todos os filtros foram construídos e medidos em laboratório, e suas performances foram comparadas.

O ITASAT é um projeto que visa a construção de um satélite de caráter experimental universitário para integrar a constelação de satélites do Sistema Brasileiro de Coleta de Dados, reunindo esforços de diversas instituições do Brasil, incluindo a AEB, o ITA, o INPE/CRN e a UFRN. Este documento demonstra o trabalho realizado para este projeto, com foco no desenvolvimento do primeiro estágio de filtragem na recepção do Transponder do Satélite ITASAT e sua integração com o sistema. Foram estudadas algumas arquiteturas de Filtro em Microfita, em busca da viabilidade de implementação e aplicação, restando-se apenas a arquitetura Interdigital como única estrutura viável de filtro em Microfita para o transponder, por sua economia de espaço na frequência de operação (UHF inferior). Adicionalmente, foram desenvolvidas duas novas arquiteturas completamente aplicáveis ao Transponder ITASAT, onde cada uma apresenta uma vantagem diferente. Todos os filtros foram construídos e medidos em laboratório, e suas performances foram comparadas.

O ITASAT é um projeto que visa a construção de um satélite de caráter experimental universitário para integrar a constelação de satélites do Sistema Brasileiro de Coleta de Dados, reunindo esforços de diversas instituições do Brasil, incluindo a AEB, o ITA, o INPE/CRN e a UFRN.

            Este documento demonstra o trabalho realizado para este projeto, com foco no desenvolvimento do primeiro estágio de filtragem na recepção do Transponder do Satélite ITASAT e sua integração com o sistema. Foram estudadas algumas arquiteturas de Filtro em Microfita, em busca da viabilidade de implementação e aplicação, restando-se apenas a arquitetura Interdigital como única estrutura viável de filtro em Microfita para o transponder, por sua economia de espaço na frequência de operação (UHF inferior). Adicionalmente, foram desenvolvidas duas novas arquiteturas completamente aplicáveis ao Transponder ITASAT, onde cada uma apresenta uma vantagem diferente. Todos os filtros foram construídos e medidos em laboratório, e suas performances foram comparadas.

Existem muitas maneiras de melhorar rejeições espúria em frontend de satélites, mas na maioria dos casos há um problema que transforma a solução impraticável para o transponder do Itasat: a dimensão física. Este trabalho mostra o estudo e projeto de filtros interdigitais para melhorar essa rejeição espúria sem alterar a ordem do filtro nem aumentar suas dimensões físicas. O Filtro interdigital de microfita foi escolhido porque a ocupa pouco espaço no transponder do Itasat para a frequência de recepção desejada (401,65 MHz), e também devido à supressão da segunda harmônica. Esse filtro, devido ao terra e ao seu comprimento (um quarto de onda) garante uma maior rejeição espúria sem aumentos nas dimensões físicas. Diversas geometrias foram consideradas, incluindo geometrias fractais, para o projeto do filtro.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2524053 - ANTONIO LUIZ PEREIRA DE SIQUEIRA CAMPOS
Interno - 1543191 - LUIZ FELIPE DE QUEIROZ SILVEIRA
Externo ao Programa - 346385 - RONALDO DE ANDRADE MARTINS
Externo à Instituição - JEFFERSON COSTA E SILVA - IFPB
Notícia cadastrada em: 24/04/2012 16:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao