Banca de DEFESA: WILFREDO BLANCO FIGUEROLA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WILFREDO BLANCO FIGUEROLA
DATA: 26/03/2012
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 02 do DCA
TÍTULO:

Dinâmica da Plasticidade Sináptica em neurônios do Hipocampo durante ciclos de sono: um estudo computacional


PALAVRAS-CHAVES:

Sono, Memoria, Pesos Sinápticos, Modelo Computacional, Redes Neurais Artificiais.


PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Elétrica
RESUMO:

Tem sido proposto que o papel cognitivo do sono se deriva de um redimensionamento global não Hebbiano dos pesos sinápticos, típico de sono de ondas lentas (SOL ou SWS para slow-wave sleep em inglês), e capaz de homeostaticamente restabelecer a capacidade de aprender coisas novas, apagando memórias durante a noite. Outro ponto de vista postula que o sono desencadeia um realce das coneções sinápticas, entendida como a combinação de ambos não Hebbian “rescaling” e Hebbian “upscaling” de pesos sinápticos em circuitos complementares, levando à melhoria da memória seletiva ou de reestruturação. Na transição do SWS para o estagio de movimento rápido dos olhos (MRO ou REM para rapid-eye-movement sleep inglês) tem sido proposto para induzir “upscaling”, possivelmente devido às grandes diferenças entre os regimes das taxas de disparos entre os estados, ou por causa da regulação positiva de fatores envolvidos na plasticidade da memória de longo prazo. Foram comparadas as teorias da homeostase e do realce usando uma rede neural artificial (RNA ou ANN para Artifitial Neural Network em inglês), alimentada com os dados registrados do hipocampo de ratos durante todo o ciclo vigília-sono. Na simulação onde a ANN não aplicou os mecanismos de plasticidade de longo prazo durante o sono, pesos sinápticos foram inexoravelmente re-escalados a uma velocidade proporcional à taxa de disparo, eventualmente, apagando qualquer padrão de pesos sinápticos previamente estabelicidos. Em contraste, quando plasticidade de longo prazo foi modelada durante a transição SWS para REM, o um aumento dos pessos sinapticos foi observado em toda a gama de seus valores, efetivamente redistribuindo-los de modo que reforça um subconjunto de sinapses ao longo do tempo. Os resultados mostram que uma
regulação positiva proveninte de da plasticidade a longo prazo podem alterar completamente o papel do sono: sua ausência leva ao esquecimento, a sua presença leva a uma mudança mnemônica positiva .


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347628 - ADRIAO DUARTE DORIA NETO
Interno - 1525151 - ANA MARIA GUIMARAES GUERREIRO
Externo à Instituição - EMILIO DEL MORAL HERNANDEZ - USP
Externo à Instituição - MAURO COPELLI - UFPE
Interno - 1660044 - SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 29/02/2012 15:46
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao