Banca de DEFESA: LUÃ SILVA CARDOSO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUÃ SILVA CARDOSO
DATA : 30/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório PPgEEC
TÍTULO:

Desacoplamento P/Q de Sistemas de Geração Distribuída Utilizando o Conceito de Impedância


PALAVRAS-CHAVES:

Geração Distribuída, Controle do Fluxo de Potência, Modo Tensão, Impedância Virtual.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

A utilização de sistemas de geração distribuída, que utilizam fontes renováveis de energia elétrica, tem se tornado cada vez mais comum, devido aos problemas ambientais causados pelas fontes não renováveis, ao retorno do investimento cada vez mais rápido e também aos avanços dos sistemas de interconexão. No Brasil, a capacidade energética proveniente da geração distribuída está em constante crescimento. Diante do novo modelo do sistema elétrico de potência, com a participação de sistemas de geração distribuída, a utilização de métodos que regulem o fluxo de potência nas unidades de geração pode contribuir diretamente para a estabilidade do sistema elétrico, especialmente em redes de baixa tensão, pois as mesmas possuem perfil predominantemente resistivo e o fornecimento de potência ativa pode ocasionar sobretensões. Além disso, estratégias de fluxo de potência utilizadas em sistemas de geração convencionais não são adequadas aos sistemas de geração distribuída devido ao acoplamento entre as potencias ativa e reativa. Dessa forma, a realização desse trabalho tem o objetivo de adequar o controle do fluxo de potência, em um sistema fotovoltaico de geração distribuída, controlado no modo tensão, utilizando o conceito de impedância virtual. Para superar o problema do acoplamento entre as potências ativa e reativa, o sistema implementado nesse trabalho utiliza um resistor virtual. Para efeito de análise, o resistor virtual é implementado de duas formas. Na primeira é implementado um resistor virtual positivo para acentuar o perfil resistivo do sistema, realizando o controle P/V e Q/θ. Na segunda é implementado um resistor virtual negativo com o intuito de tornar o perfil da rede predominantemente indutivo e realizar o controle tradicional P/θ e Q/V. A utilização do conceito de impedância virtual é avaliada por meio de resultados de simulação e experimentais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1328152 - CARLOS EDUARDO TRABUCO DOREA
Externo à Instituição - CECÍLIO MARTINS DE SOUSA NETO - UFERSA
Externo à Instituição - JOSE RENES PINHEIRO - UFSM
Presidente - 1196444 - RICARDO LUCIO DE ARAUJO RIBEIRO
Externo ao Programa - 1168362 - THIAGO DE OLIVEIRA ALVES ROCHA
Notícia cadastrada em: 09/08/2019 08:11
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao