Banca de DEFESA: CARLOS ANTONIO MENDES DA COSTA JUNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CARLOS ANTONIO MENDES DA COSTA JUNIOR
DATA: 10/12/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do nPITI
TÍTULO:

Especificações e Projeto de um Front-End UHF Multipadrão Integrado em Tecnologia CMOS 130 nm


PALAVRAS-CHAVES:

SBCD, Sistema, Coleta, Dados, Receptor, Integrado, UHF, 130nm, CMOS


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Elétrica
SUBÁREA: Circuitos Elétricos, Magnéticos e Eletrônicos
ESPECIALIDADE: Circuitos Eletrônicos
RESUMO:

Atuando na área de microeletrônica, o projeto a ser desenvolvido nesse mestrado pretende melhorar o atual transponder dos satélites pertencentes ao Sistema Brasileiro de Coleta de Dados Ambientais (SBCD), aprimorando sua tecnologia e reduzindo seu consumo de potência e seu tamanho em, no mínimo, uma escala de dez.

O SBCD é um sistema pertencente ao Programa Espacial Brasileiro e que começou a ser arquitetado ainda no início da década de 90, sendo inicializado com o lançamento bem sucedido do primeiro satélite brasileiro, o Satélite de Coleta de Dados-1, em 1993. O sistema consiste em centenas de Plataformas de Coletas de Dados (PCDs) espalhadas pelo território brasileiro e que têm a função de coletar dados ambientais, tais como temperatura, umidade relativa do ar, velocidade e direção do vento, precipitação de chuva, dentre outros, e enviá-los periodicamente aos satélites brasileiros de baixa orbita terrestre. Esses, por sua vez, retransmitem, a cada passagem sob o nosso território, todos os dados recebidos de centenas de PCDs para as estações terrenas de recepção de Cuiabá e Alcântara, que reenviam os dados para serem processados no Centro de Missão de Coleta de Dados, no INPE-CRN de Natal-RN. Todas as informações adquiridas pelo sistema são distribuídas gratuitamente para importantes usuários, como a Agência de Nacional de Águas (ANA) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O link de subida e decida do sinal são respectivamente 401,625 MHz e 2.267,52 MHz, utilizando uma modulação BPSK modificada para melhorar a detecção do sinal.

Atualmente o repetidor utilizado nos satélites SCD-1, SCD-2, CBERS-2b e CBERS-3 são construídos com componentes totalmente discretos e quase de forma artesanal. O intuito desse trabalho é assim permitir a integração dos principais componentes do receptor do transponder, gerando mais confiabilidade, mais simplicidade, além da redução do consumo de energia e do tamanho físico do circuito. Além desses objetivos, o projeto virá também com a intenção de validar tecnologias espaciais críticas como a proteção de circuitos integrados contra radiação cósmica.

O Amplificador de Baixo Ruído (do inglês Low Noise Amplifier - LNA) e o Misturador (do inglês Mixer) serão os componentes a serem integrados no chip. O trabalho será divido em 3 etapas principais, sendo a primeira a análise de literatura e cálculos iniciais dos circuitos, seguidas pelas simulações em ferramentas de design auxiliado por computador (CAD) e pelos testes elétricos do circuito integrado (CI), uma vez que esse for produzido.

O produto final desse trabalho deverá ser utilizado em todos os futuros satélites do SBCD. Em especial, esse projeto almeja estar presente nos nano-satélites (NS) da constelação ConaSat, projeto do INPE-CRN que pretende consolidar o sistema de coleta de dados brasileiro de forma mais econômica e eficiente que os pequenos satélites hoje utilizados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO AUGUSTO LISBOA DE SOUZA - UFPB
Interno - 1837240 - MARCELO AUGUSTO COSTA FERNANDES
Presidente - 1284113 - SEBASTIAN YURI CAVALCANTI CATUNDA
Notícia cadastrada em: 27/11/2014 15:05
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao