Banca de QUALIFICAÇÃO: TAMÁRIS DA COSTA BRASILEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TAMÁRIS DA COSTA BRASILEIRO
DATA : 27/05/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

Avaliação do impacto do ruído de tráfego veicular da Rodovia Transamazônica (BR 230) na Região Metropolitana de João Pessoa/PB


PALAVRAS-CHAVES:

ruído; ruído de tráfego; ruído rodoviário; mapa de ruído; Rodovia Transamazônica; BR 230.


PÁGINAS: 81
RESUMO:

Em meio à expansão urbana no Brasil, foi inaugurada, no ano de 1972, a terceira maior rodovia do país, a Rodovia Transamazônica (BR 230). Em decorrência desta construção, houve transformações nas áreas urbanas por ela afetada, de modo especial, no Estado da Paraíba, visto que o mesmo é cortado pela referida rodovia ao longo de sua maior extensão, que compreende o sentido Leste-Oeste do estado. Ao analisar as cidades paraibanas por onde a Rodovia percorre, percebeu-se que a Região Metropolitana de João Pessoa é a área com o maior número de edificações e, consequentemente, de pessoas expostas ao ruído de tráfego veicular proveniente da BR 230. Pontua-se que grande parte dessas edificações são de uso residencial e, muitas vezes, são posicionadas nas margens da rodovia, ficando desprotegidas da propagação direta do ruído de tráfego veicular. Tendo em vista a problemática apresentada surgem os seguintes questionamentos: a) Qual é o comportamento do ruído de tráfego veicular da Rodovia Transamazônica (BR 230) na região metropolitana de João Pessoa? b) Quais as condicionantes físico-ambientais que interferem na propagação do ruído de tráfego rodoviário? Para responder às questões da pesquisa, levantam-se as seguintes hipóteses: a) O ruído causado pelas vias com alto fluxo de veículos, a exemplo da Rodovia Transamazônica BR 230, nos aglomerados urbanos, apresenta níveis de pressão sonora elevados, ocasionando o surgimento de pontos críticos e sensíveis, em desconformidade com as normas vigentes; b) A falta de um planejamento urbano adequado possibilita a construção de edificações nas margens das rodovias com grande fluxo de veículos, resultando no acentuado número de pessoas expostas ao ruído de tráfego veicular; c) As condicionantes físico-ambientais influenciam no comportamento das ondas sonoras, podendo gerar áreas como maiores concentrações de energia sonora. Este trabalho tem como objetivo geral avaliar o impacto do ruído de tráfego veicular da Rodovia Transamazônica (BR 230) na região metropolitana de João Pessoa/PB para quantificar a população exposta ao ruído e averiguar estatisticamente a correlação entre o ruído de tráfego rodoviário e as condicionantes físico-ambientais. A pesquisa utiliza o método de abordagem quantitativo e qualitativo. A atual etapa da pesquisa apresenta os primeiros resultados obtidos no estudo piloto para o município de João Pessoa. Ao comparar os níveis sonoros resultantes na área objeto de estudo com os parâmetros estabelecidos pela norma NBR 10.151/2002 (ABNT, 2000), para o período diurno e uso predominantemente residencial, afirma-se que estes estão em desconformidade com os 55dB recomendados pela norma. Observou-se pequena diferença entre os níveis de ruído resultantes no período diurno. Isso aconteceu porque além de os mapas representarem as situações mais críticas (horários de pico matutino e vespertino), observou-se que o fluxo de veículos é continuo durante todo o dia. A vegetação densa presente na área resultam na atenuação do ruído de tráfego veicular. Por meio do estudo piloto foi possível comprovar as hipóteses da pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 3549781 - BIANCA CARLA DANTAS DE ARAUJO
Externo à Instituição - JOSE LUIS BENTO COELHO - ULISBOA
Interna - 350489 - RUTH MARIA DA COSTA ATAIDE
Presidente - 347627 - VIRGINIA MARIA DANTAS DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 21/05/2019 14:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao