Banca de QUALIFICAÇÃO: GERSICA VASCONCELOS GOES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GERSICA VASCONCELOS GOES
DATA : 28/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do PPGAU/UFRN
TÍTULO:

ANDARILHO URBANO: (RE) CONHECER A CIDADE ATRAVÉS DA APREENSÃO DE SEU PATRIMÔNIO CULTURAL


PALAVRAS-CHAVES:

Caminhantes, caminhabilidade, roteiros culturais de Fortaleza, percepção do patrimônio cultural.


PÁGINAS: 68
RESUMO:

O presente trabalho visa analisar a apreensão do patrimônio cultural ainda existente no centro da cidade de Fortaleza, por participantes de percursos realizados a partir de roteiros estruturados por profissionais (grupos de guias e professores dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Geografia, História, Turismo e Psicologia Ambiental). Acredita-se que o ato de caminhar permite através da lógica do tempo lento, perceber as transformações e permanências existentes na forma urbana das cidades. A hipótese do presente estudo é que, apesar das condições físicas e do descaso com os bens patrimoniais fortalezenses, é possível identificar nos roteiros definidos por percursos guiados, através da perspectiva do andarilhar, que apresentem as rugosidades da história da capital cearense, contribuam para a legibilidade do patrimônio cultural.  A pesquisa possui como universo o bairro Centro da capital cearense, lugar tradicional e marco dos primórdios da consolidação de Fortaleza como núcleo hegemônico do Ceará. Observou-se em um estudo anterior, “Um percurso sobre o patrimônio e a morfologia urbana do Centro de Fortaleza-CE (GOES, 2015)”, que apesar da região estar marcada pela descaracterização do seu patrimônio, ainda é possível traçar rotas de apreensão da história urbana fortalezense. Tem-se como referencial teórico-metodológico as questões da morfologia e narrativa urbana através do aporte de autores como Cullen (2006), Kohlsdorf (1996), Lamas(2011), Panerai (2013)/(2014), Del Rio (1990), Rossi (2001) e Sitte (1992); no que se refere às errâncias e ao caminhar, os trabalhos de Benjamin (1989), Jeudy (2010), Jacques (2012a), Nascimento (2013) e Careri (2013b); nos aspectos da caminhabilidade, tem-se o embasamento de Speck (2016) e Ghidini (2011); na percepção do ambiente, há a contribuição de Bomfim(2003), Elali; Medeiros (2011), Gehl (2013), Lynch (2006) e Jodelet (2002); os estudos de Choay (2006), Castriota (2009), Carsalade (2014), Sant´anna (2004), Muñoz Viñas(2005), Vieira (2008), possuem vinculação ao tema pela inserção no estudo do patrimônio. A pesquisa está embasada em pesquisas bibliográficas, documental e principalmente na de campo, fundamental para o entendimento da percepção patrimonial da área central da cidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BERENICE ABREU DE CASTRO NEVES - UECE
Interno - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Presidente - 1345114 - JOSE CLEWTON DO NASCIMENTO
Interno - 783.827.344-72 - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO - UFPE
Notícia cadastrada em: 19/06/2017 20:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao