Banca de DEFESA: ISABEL OLIVEIRA MONTEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ISABEL OLIVEIRA MONTEIRO
DATA : 29/08/2019
HORA: 17:30
LOCAL: FACISA
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA VALIDADE CONVERGENTE E REPRODUTIBILIDADE DO CORE SET DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF) PARA A SAÚDE FÍSICA DE IDOSOS COMUNITÁRIOS


PALAVRAS-CHAVES:

Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Estudos de validação. Envelhecimento


PÁGINAS: 64
RESUMO:

Introdução: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) apresenta-se como estratégia de classificação que pode ser útil para a identificação dos aspectos multidimensionais que se relacionam à saúde física do idoso. Devido à extensão da CIF, os Core Sets apresentam-se como estratégias que facilitam a sua aplicação. Foi proposto um Core Set da CIF para classificação da saúde física de idosos, porém é necessário conhecer a sua validade em relação a medidas reconhecidas para esta finalidade, bem como sua reprodutibilidade. Objetivo: Avaliar a validade convergente do core set para a saúde física de idosos em relação a medidas validadas para avaliação deste domínio, bem como a sua reprodutibilidade. Métodos: Trata-se de um estudo de validade, composto por uma população de idosos residentes na cidade de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Foram incluídos 101 idosos acima de 60 anos, de ambos os sexos, sem alterações cognitivas. Foram avaliados: força de preensão palmar, desempenho físico na Short Physical Performance Battery (SPPB) e nível de atividade física pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) versão longa. Também foi aplicado o Core Set da CIF, o qual é composto por 30 categorias (14 de funções do corpo, 4 de estruturas do corpo, 9 de atividade e participação e 3 de fatores ambientais), a partir do qual foi calculado o índice de prejuízo em cada domínio. Para avaliar a reprodutibilidade foi utilizado o Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI) entre duas medidas realizadas em um intervalo de 5-8 dias. A associação entre os resultados do core set e os demais instrumentos de pesquisa foi avaliada por meio dos testes Kruskal-Wallis, Mann-Whitney e pelo teste de correlação de Spearman. Em todas as etapas foram considerados alfa de 5% e IC de 95%. Resultados: Observou-se que idosos com maior nível de atividade física no IPAQ apresentam menor índice de prejuízo no domínio funções do corpo (p=0,012) e nos constructos desempenho (p=0,002) e capacidade (p=0,005) do domínio atividade e participação. Para a SPPB, notou-se que melhores resultados são relacionados a menor índice de prejuízo nos domínios funções do corpo (p<0,001), estruturas do corpo (p=0,006), atividade e participação (p<0,001), e menor o uso de dispositivos de auxílio e medicamentos (p<0,001). Quanto maior a força de preensão palmar, menor o índice de prejuízo nos domínios funções do corpo (p=0,001), estruturas do corpo (p=0,004) e atividade e participação (p<0,001), e às categorias que tratam do uso de medicamentos (p=0,002) e de dispositivos de auxílio (p=0,004). A análise do CCI indicou boa reprodutibilidade para a maioria dos domínios avaliados, sendo o mínimo 0.59 para a categoria acesso a serviços de saúde e o máximo 0.95 para a categoria uso de medicamentos. Conclusão: Os resultados obtidos demonstram que o core set é valido em relação às medidas de força de preensão manual, desempenho físico dos membros inferiores e nível de atividade física, e reprodutível, indicando que os dados obtidos através dessa ferramenta podem ser utilizados com confiança por clínicos e pesquisadores. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3885543 - SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
Interno - 3887470 - DIEGO DE SOUSA DANTAS
Externo à Instituição - JOAO AFONSO RUARO
Notícia cadastrada em: 20/08/2019 08:34
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao