Banca de DEFESA: ANA LÚCIA DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA LÚCIA DE LIMA
DATA : 27/06/2019
HORA: 13:30
LOCAL: FACISA - UFRN
TÍTULO:

ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA NO TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA: UM ESTUDO RANDOMIZADO DUPLO CEGO


PALAVRAS-CHAVES:

Ansiedade. Depressão. Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua. Reabilitação.


PÁGINAS: 67
RESUMO:

Introdução: A ansiedade é um transtorno que que vem acometendo um número substancial de indivíduos, apresentando uma prevalência de 9,3% de pessoas acometidas no Brasil, sendo esse o país de maior prevalência dessa patologia entre os países da América. Dentre os transtornos de ansiedade encontra-se o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), sendo caracterizado, principalmente, por tremores, hipotonia muscular, hiperventilação, sudorese, palpitações, apreensão, inquietação, distratibilidade, perda de concentração e insônia, fazendo com que haja prejuízos na vida funcional, social, afetiva e cognitiva do indivíduo, havendo, assim, a necessidade de um tratamento eficaz que possa minimizar esses efeitos que o TAG traz para os sujeitos acometidos. Uma das técnicas que vem sendo usada, com resultados positivos, para tratamentos de alguns transtornos psiquiátricos é a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC), a qual é uma técnica de neuromudulação, não invasiva, que, através de uma microcorrente elétrica de 0,5 a 2 mA provoca estimulação ou inibição da atividade neuronal. Essa estimulação provoca mudanças específicas no comportamento e na atividade motora de indivíduos mediante modulação de áreas específicas do cérebro. Apesar de muitos estudos da ETCC em transtornos de humor, como a depressão, e de alguns estudos em transtornos de ansiedade, como o pânico, ainda são incipientes os estudos da ETCC com o TAG. Assim, tem-se a necessidade de avaliar quais os efeitos que a ETCC pode apresentar em pessoas acometidas pelo TAG, sendo esse um transtorno recorrente na sociedade. Objetivos: analisar os efeitos da ETCC anódica no córtex pré-frontal dorsolateral (CPFDL) esquerdo em pessoas acometidas pelo TAG, apresentando as possíveis melhoras dos sintomas da doença. Materiais e métodos: O estudo teve como delineamento um ensaio clínico randomizado duplo-cego, contou com uma amostra de 30 participantes, com idade entre 20 e 40 anos, que tinham o diagnóstico clínico de TAG, de acordo com os critérios da American Psychiatric Association (DSM-V). Os participantes foram divididos em dois grupos, sham (placebo) e experimento, sendo a alocação realizada de forma randomizada e duplo-cega. Resultados: Não foram encontradas diferenças para a ansiedade, afetividade e depressão. No entanto, foi encontrada uma melhora significativa no grupo ativo para os sintomas físicos de estresse. Embora as análises intragrupo tenham mostrado diminuição nas escalas de ansiedade, estresse, afetividade negativa e depressão, nenhuma comparação intergrupos mostrou diferença significativa. A melhora nos aspectos físicos do estresse no TAG pode melhorar a satisfação com a vida, a função cognitiva e o bem-estar psicológico. Conclusão: Sugere-se que cinco sessões de ETCC anódica sobre o CPFDL não melhoraram os sintomas de ansiedade e humor em pacientes com TAG. No entanto, o protocolo mostrou melhora nos sintomas físicos de estresse.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2646619 - RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
Externo ao Programa - 2190521 - HINDIAEL AERAF BELCHIOR
Externo à Instituição - ANDRÉ RUSSOWSKY BRUNONI - USP
Notícia cadastrada em: 18/06/2019 08:13
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao