Banca de QUALIFICAÇÃO: NATÃ RAMALHO PINTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NATÃ RAMALHO PINTO
DATA : 30/05/2019
HORA: 13:30
LOCAL: Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi
TÍTULO:

Efeitos de uma Intervenção Tratando Fatores da Cadeia Cinética em Atletas com Tendinopatia Patelar: Ensaio Clínico Randomizado Cego


PALAVRAS-CHAVES:

Tendinite, Dor, Joelho, Força, Aterrissagem, Reabilitação.


PÁGINAS: 47
RESUMO:

Introdução: A tendinopatia patelar (TP) é uma condição caracterizada por dor focal e disfunção no tendão patelar, incidindo com maior frequência em homens que praticam esportes que envolvem manobras explosivas de saltos como o basquetebol e voleibol. Um dos protocolos mais recomendados para o tratamento desta condição é um programa de cargas progressivas focando o fortalecimento do quadríceps, protocolo conhecido como treinamento lento de alta carga (do inglês Heavy Slow Resistance Training – HSR). Uma das críticas ao protocolo HSR é o fato de este não se direcionar a fatores de risco para TP. Já foi demonstrado que atletas com TP apresentam aterrissagens de salto rígidas, menor amplitude de movimento na articulação do tornozelo e menor força dos músculos extensores do quadril quando comparados a atletas assintomáticos. É possível que esses déficits na cadeia cinética contribuam para sobrecarga no tendão patelar em atletas, podendo favorecer a ocorrência e/ou a perpetuação de TP. Porém, a efetividade de uma intervenção que se direcione a esses déficits ainda não foi investigada. Objetivos: Comparar os efeitos da intervenção do HSR com um protocolo de intervenção direcionado a fatores da cadeia cinética em termos de dor, função e severidade dos sintomas, força e flexibilidade do membro inferior e mecânica da aterrissagem de salto em atletas com TP. Método: Trata-se de um ensaio clínico randomizado e cego, que será composto por 28 atletas recreacionais do sexo masculino, divididos em dois grupos: Grupo Treino Lento de Alta Carga (GTLAC; n=14) e Grupo Cadeia Cinética (GCC; n=14). Ambas as intervenções terão oito semanas de duração, com frequência de três vezes por semana. Serão utilizadas ferramentas validadas para avaliação dos desfechos do estudo antes, imediatamente após a intervenção e três meses após o final das intervenções. A intervenção do GTLAC envolverá a realização de exercícios com ênfase no músculo quadríceps, especificamente o agachamento, o Leg Press e o Hack Squat, com cargas que progressivas. A intervenção realizada pelo GCC envolverá, além do exercício de agachamento, o fortalecimento de extensores de quadril e flexores plantares do tornozelo, mobilização e alongamento para ganho de dorsiflexão do tornozelo e um treino para melhor distribuição da dissipação de forças nas articulações do membro inferior na aterrissagem de salto. Serão realizados testes de análise de variância com medidas repetidas, para a comparação dos dados obtidos antes, depois das intervenções e três meses após as intervenções empregadas, sendo considerado um nível de significância de 5% em todas as análises.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - LUCIANA DE MICHELIS MENDONÇA
Interno - 2218684 - MARCELO CARDOSO DE SOUZA
Presidente - 2316237 - RODRIGO SCATTONE DA SILVA
Notícia cadastrada em: 20/05/2019 20:40
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao