Banca de DEFESA: CRISTIANE ALESSANDRA DOMINGOS DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANE ALESSANDRA DOMINGOS DE ARAUJO
DATA: 22/02/2013
HORA: 14:00
LOCAL: ANFITEATRO “A” DO CCET
TÍTULO:

CUIDADORES FORMAIS DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: UMA ANÁLISE SOBRE SUAS CARACTERÍSTICAS SOCIODEMOGRAFICAS E QUALIDADE DE VIDA NO MUNICIPIO DE NATAL/RN, 2012


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento populacional. Cuidador formal de idosos. Instituições de longa permanência para idosos. ILPI. Idoso.


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Demografia
RESUMO:

O envelhecimento populacional tem sido palco de diversos estudos na atualidade, devido seu impacto no âmbito político, previdenciário, econômico, social e cultural. O crescimento proporcional do segmento idoso a partir dos 60 anos, cada vez mais acentuado, trará demandas por serviços específicos, que considerem as limitações e vulnerabilidades desse público. Diante desse cenário, surge como uma opção de amparo e suporte ao idoso, um estabelecimento para assistência integral ou parcial a esse segmento populacional, dependentes ou não, sem condições familiares ou domiciliares ou sociais, as Instituições de Longa Permanência para Idosos – ILPI’s, e no ambiente delas o profissional responsável pelo cuidado direto – o cuidador formal de idosos (ARAUJO et al., 2010). Assim, este trabalho tem como objetivo caracterizar social, demográfica e economicamente o cuidador formal de idosos institucionalizado do município de Natal/RN, analisando os aspectos da qualidade de vida desses cuidadores. Ademais, pretende-se identificar os motivos pelos quais os cuidadores pensam em deixar esta ocupação, tendo como variáveis explicativas um conjunto de características socioeconômicas e demográficas, bem como, indicadores ligados qualidade de vida. Os dados utilizados foram provenientes da pesquisa: “Instituições de Longa Permanência para idosos: abandono ou. uma necessidade familiar?”. Essa pesquisa foi realizada em onze ILPI’s localizadas em Natal/RN. Como metodologia para tratamento dos dados, utilizaram-se Regressões Logísticas, Análise de Agrupamento e alguns Testes Estatísticos. Do total de 92 cuidadores formais, selecionados em todas as ILPI’s, depreende-se que a maioria foi de mulheres, com a escolaridade de ensino médio completo e mais, casados (as) ou unidos (as) ou alguma vez unido (a) e com renda familiar mensal inferior a três salários. Quanto à idade, tem-se que, a média foi de 37,4 anos, e o tempo médio de exercício da função de cuidador foi de 5,93 anos. As mulheres, os não-solteiros, os que fizeram curso para ser cuidador e a limitação por aspectos físicos (domínio da qualidade de vida) se mostraram relacionados ao pensamento de deixar de ser cuidador de idosos. Os cuidadores que pensam em deixar esta ocupação apresentam, nos domínios: limitação por aspectos físicos, vitalidade, aspectos sociais, limitação por aspectos emocioniais e saúde mental, valores menores do que os que não pensam em deixar esta ocupação, o que pode significar influência da sobrecarga física e mental na qualidade de vida desses cuidadores. Ademais, os resultados indicaram valores elevados relacionados aos aspectos de sua qualidade de vida – físicos e mentais, significando um nível alto de qualidade de vida entre os cuidadores formais. O estudo contribuiu no sentido de identificar o perfil do cuidador formal nas ILPI’s no munícipio, podendo servir de base para a elaboração de políticas públicas de melhoria da qualidade de vida do idoso e de seu cuidador formal.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Externo à Instituição - KENYA VALERIA MICAELA DE SOUZA NORONHA - UFMG
Presidente - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Externo ao Programa - 347370 - MARDONE CAVALCANTE FRANCA
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Notícia cadastrada em: 19/02/2013 21:08
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao